1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Bolsas asiáticas fecham majoritariamente em queda

AE - Agência Estado

27 Junho 2014 | 08h 49

Os mercados de ações da região da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em queda nesta sexta-feira, influenciados pelos recuos em Tóquio e em Nova York. A tendência de vendedora foi desencadeada por preocupações com o crescimento da economia dos EUA, depois que indicadores de consumo e inflação não agradaram os investidores.

Os gastos com consumo nos EUA subiram 0,2% em maio ante abril, enquanto economistas previam alta de 0,4%. O índice de preços para gastos com consumo pessoal - a medida preferida do Federal Reserve - teve avanço de 1,8% em maio na comparação anual, mas ficou abaixo da meta de 2% do banco central norte-americano.

Os dados vieram um dia depois de o Produto Interno Bruto do país ter sido revisado para queda de 2,9% durante o primeiro trimestre. Embora muitos economistas acreditem que a economia norte-americana deve se recuperar do inverno severo, investidores questionam se o ritmo da recuperação será suficiente para garantir um crescimento de 3% este ano.

Com isso, as bolsas de Nova York fecharam em queda ontem e o índice Nikkei terminou a sexta-feira com o maior recuo desde maio. O enfraquecimento nestes dois grandes mercados se traduziu em uma baixa de 0,33%, para 1988,51 pontos, no índice Kospi, de Seul, e uma queda de 0,15%, para 9306,83 pontos, no índice Taiwan Weighted.

As ações na região também foram puxadas para baixo pela desaceleração no crescimento anual dos lucros industriais da China para 8,9% em maio, ante alta de 9,6% em abril, de acordo com dados do governo.

O índice Xangai Composto perdeu 0,11%, para 2036,51 nesta sexta-feira, mas ganhou 0,49% na semana. O índice Shenzhen Composto teve alta de 0,62%, aos 1086,98 pontos na sessão, e obteve um ganho de cerca de 3,5% na semana. O impulso no acumulado dos últimos foi direcionado por novas listagens que chegaram ao mercado de ações após quatro meses sem atividade em ofertas iniciais (IPO, na sigla em inglês).

Em Shenzhen, as novas ações continuaram a chamar a atenção dos investidores de maneira positiva. Após ganhos de 44% ontem, as ações da Shandong Longda Meat Foodstuff, da Wuxi Xuelang Environmental Technology e da Feitian Technologies subiram 10% hoje.

As ações em Sydney recuaram em um dia de baixo volume de operações antes ao final do ano financeiro, com realização de lucros em papéis de bancos, empresas de bens de consumo e indústrias após um forte ganho no dia anterior. O índice S&P/ASX 200 fechou em queda de 0,35%, aos 5445,10. Por outro lado, as ações da Fortescue Metals subiram 1,79% após melhora no preço do minério de ferro à vista.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng conseguiu se esquivar de perdas da região e subiu 0,10%, para 23221,52 pontos, com avanços no setor imobiliário. Na Tailândia, o índice SET fechou em alta de 0,39%, aos 1483,24 pontos, após uma previsão surpreendentemente otimista do crescimento da economia feita pelo banco central do país. O índice estava em território negativo na maior parte do dia antes de o banco central prever alta de 1,5% da atividade econômica tailandesa em 2014 e de 5,5% em 2015, acima de muitas estimativas de analistas. Com informações da Dow Jones.