Assine o Estadão
assine

Bolsa

Bolsa brasileira vale menos do que o Google

BM&FBovespa tem queda de 41,9% no valor de mercado em um ano e é superada pela gigante de tecnologia, aponta Economatica

0

Marcelle Gutierrez,
O Estado de S. Paulo

04 Janeiro 2016 | 12h14

SÃO PAULO - A BM&FBovespa teve queda de 41,9% no seu valor de mercado em um ano: de US$ 797,5 bilhões, em 2014, passou para US$ 463,7 bilhões, em 2015. O montante, segundo levantamento da consultoria Economatica, é inferior ao valor da gigante de tecnologia Google, que na mesma data valia US$ 528,4 bilhões. 

O Brasil, de acordo com o estudo, foi o país da América Latina que teve o maior número de empresas que fecharam o capital neste período. De 304 companhias abertas, em 2014, hoje a Bolsa conta com 289.

O movimento, no entanto, foi visto em toda a região. Somadas, as bolsas da América Latina tiveram queda de 31,5% no valor de mercado em 2015, na comparação com um ano antes, e agora valem US$ 1,3 trilhão. O número de empresas de capital aberto também caiu no período, de 756 para 710.

O valor da bolsa do México, de US$ 437,5 bilhões, fica abaixo, por exemplo, do valor da Microsoft, que era de US$ 443,2 bilhões no final de 2015. 

A bolsa mais afetada foi a da Colômbia, cujo valor de mercado passou de US$ 145,2 bilhões, em 2014, para US$ 83,5 bilhões, em 2015 - um recuo de 42,5%. No país, a quantidade de empresas com capital aberto passou de 36 para 37.

Já o Chile foi o mercado com menor queda do valor de mercado, de 16,7%, para US$ 175,9 bilhões e 141 companhias de capital aberto. Na sequência aparece a Argentina, cujo valor passou de US$ 84,4 bilhões para US$ 68,5 bilhões, recuo de 18,9%.

Em termos de participação de mercado na América Latina, o México ganhou espaço: de 29,20% para 34,16%, com US$ 437,463 bilhões e 123 empresas. Desta forma, o país se aproximou do Brasil, cuja participação de mercado caiu de 42,66% para 36,22%.

Mais conteúdo sobre:

Comentários