Assine o Estadão
assine

Economia

Europa

Bolsas europeias fecham em alta generalizada

As bolsas europeias fecharam em alta generalizada pelo segundo dia consecutivo nesta terça-feira, com o progresso no cenário geopolítico ainda alimentando o apetite por ações. O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou o dia em alta de 0,57%, a 335,49 pontos.

0

SERGIO CALDAS,
Estadão Conteúdo

19 Agosto 2014 | 13h49

Embora continuem os conflitos na deflagrada região leste da Ucrânia, foi anunciado mais cedo que os presidentes russo, Vladimir Putin, e ucraniano, Petro Poroshenko, vão se reunir no próximo dia 26 para discutir uma solução diplomática à crise iniciada no Leste Europeu há quatro meses. Já no Iraque, forças curdas consolidaram a retomada da estratégica represa de Mosul que havia sido ocupada por militantes islâmicos, com a ajuda da força aérea dos EUA.

Números positivos do setor imobiliário norte-americano também contribuíram para a demanda maior por ações na Europa. Em junho, as construções de moradias iniciadas nos EUA saltaram 15,7% ante o mês anterior, superando de longe a previsão de um avanço de 7,6%.

Em Londres, o índice FTSE-100 avançou 0,56%, a 6.779,31 pontos, apesar de dados de inflação mais fracos que o esperado do Reino Unido. A BHP Billiton, porém, despencou 4,93%, após a mineradora anunciar que vai cindir vários ativos e criar uma nova companhia, a ser listada na Austrália. No mercado francês, o CAC-40, das ações mais negociadas em Paris, também subiu 0,56%, a 4.254,45 pontos. Renault e Valeo, que têm forte presença na Rússia, saltaram 1,2 e 4,1%, respectivamente, diante da relativa amenização das tensões na Ucrânia.

A valorização do DAX, da Bolsa de Frankfurt, foi ainda maior, de 0,96%, a 9.334,28 pontos. Os destaques na praça alemã foram ThyssenKrupp (+2%), após notícias de que o conglomerado poderá dobrar seu lucro este ano, e Bayer (+1,8%), que teve sua recomendação elevada pela UBS, de neutra para compra.

Entre os mercados europeus considerados periféricos, o índice PSI-20, de Lisboa, teve alta de 0,76%, a 5.697,25 pontos, enquanto o IBEX-35, de Madri, subiu 0,32%, a 10.386,50 pontos, e o FTSE-Mib, de Milão, mostrou ganho marginal de 0,02%, a 19.644,37 pontos, ainda que a Telecom Italia tenha avançado 1,42%, após a notícia ainda não confirmada de que seu conselho executivo se reunirá na próxima semana para discutir uma oferta de aquisição da brasileira GVT. Com informações da Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre: