1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Bovespa abre em alta com bom humor externo

ÁLVARO CAMPOS - Estadão Conteúdo

26 Agosto 2014 | 10h 41

A Bovespa opera em leve alta após a abertura, em linha com o bom humor nos índices dos mercados norte-americanos, especialmente após dados positivos sobre a economia dos EUA. Por outro, a agenda relativamente vazia no cenário doméstico amplifica o foco nas especulações sobre o cenário eleitoral. Ontem, a Bovespa terminou no maior nível desde 1º de fevereiro de 2013 e nesta terça-feira, 26, já superou os 60 mil pontos.

Às 10h32, o Ibovespa subia 0,36%, aos 59.950,14 pontos, depois de tocar instantes atrás a máxima de 60.020,01 pontos. Entre os destaques de alta apareciam Tractebel (+1,61%), PDG (+1,40%) e Natura (+1,33%). Já no campo negativo, Vivo (-2,02%), Cemig (-1,40%) e Sabesp (-1,11%) lideravam as perdas. Entre as blue chips, Petrobras (ON +1,45% e PN +1,32%) subia e Vale (ON -0,99% e PN -1,30%) caía. Em Nova York, o Dow Jones subia 0,21%, o S&P 500 ganhava 0,15% e o Nasdaq tinha alta de 0,16%.

A agenda hoje nos EUA traz uma série de indicadores, mas de efeito moderado nos mercados. As novas encomendas de bens duráveis saltaram 22,6% em julho ante junho, para o nível sazonalmente ajustado de US$ 300,1 bilhões, segundo o Departamento do Comércio. O resultado ficou bem acima das expectativas, de +7,5%. Tanto o aumento verificado quanto o nível das encomendas são recordes na série histórica, iniciada em 1992. Já o índice Case-Shiller de preços de imóveis em 20 cidades avançou 8,1% em junho, na comparação com o mesmo mês do ano passado, basicamente em linha com as previsões (+8,2%).

O índice de confiança do consumidor em agosto, calculado pelo Conference Board, está previsto para 11 horas, mesmo horário em que será anunciado o índice de atividade regional em agosto do Federal Reserve de Richmond.

Enquanto isso, a expectativa pela pesquisa Ibope, prevista para as 18 horas, e pelo primeiro debate entre os candidatos à Presidência na tevê Bandeirantes, hoje à noite, deve fortalecer as apostas no crescimento das intenções de votos para os candidatos de oposição ao longo do dia nos mercados brasileiros. Será o primeiro levantamento do Ibope tendo Marina Silva como a candidata do PSB à Presidência da República e, conforme palavras do coordenador financeiro de campanha do partido, deputado Márcio França, "o resultado virá avassalador", mostrando que Marina é uma das favoritas na corrida presidencial.