Bovespa sobe em ajuste à alta das ações da Petrobras

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) teve uma abertura positiva se ajustando à alta de 2,74% das ações da Petrobras negociadas na Bolsa de Nova York (os chamados ADRs) na sexta-feira, quando o mercado brasileiro estava fechado por conta do feriado de Tiradentes. Às 10h18, o Ibovespa (o principal índice da Bovespa) subia 0,13%, aos 39.827 pontos. A expectativa é de que a bolsa paulista se mantenha acomodada nesse nível de preço com viés positivo, acompanhando o desenvolvimento do mercado internacional e o fluxo de capital externo, que tem surpreendido favoravelmente. Na terça-feira da semana passada foi verificada entrada de R$ 201,627 milhões, elevando para R$ 294,529 milhões o saldo acumulado em abril na Bovespa. E, segundo fonte, na quarta o ingresso teria sido de cerca de R$ 160 milhões. Na quinta-feira, dia em que a Bolsa realizou lucros se preparando para o feriado prolongado, o giro financeiro foi alto, de R$ 2,54 bilhões, e a queda da Bovespa foi moderada, de 0,41%. Os holofotes hoje estarão direcionados para as ações do Itaú e demais papéis do setor, em função das notícias de que banco estaria na reta final de negociação para a compra dos ativos do BankBoston no Brasil, Chile e Uruguai. Segundo informações do jornal Valor Econômico, o Itaú teria oferecido US$ 3 bilhões em ações preferenciais do Itaú ao Bank of America, o que equivaleria a uma participação de 8% a 10% do capital total do Itaú. Ainda de acordo com o jornal, o BBVA e o Bradesco também estariam interessados no BankBoston. Itaú PN chegou a subir 2,66%, mas acabou encerrando o pregão de quinta-feira em baixa de 0,84%, já repercutindo boatos sobre o negócio. Os demais papéis do setor bancário também avançaram. Banco do Brasil ON teve ganho de 4,08%, Bradesco PN, + 3,15% e Unibanco Units, +1,65%. Esta manhã, o Banco do Brasil pediu na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) registro de oferta secundária das ações ON e anunciou que vai tentar colocar os papéis nos Estados Unidos. Começa a esquentar esta semana a temporada de balanços no Brasil, referente ao primeiro trimestre do ano. Hoje à noite, a Gol divulga balanço. A expectativa dos analistas é de um lucro líquido de R$ 156 milhões no período, o que representaria um aumento de 19% sobre igual época do ano passado. O petróleo e as incertezas sobre o rumo dos títulos do Tesouro dos EUA seguem no topo da lista de preocupações dos investidores. Depois de ter atingido na sexta-feira a marca recorde de US$ 75,17 o barril, o petróleo começa a semana enfraquecido, na faixa de US$ 74 o barril, num dia fraco de indicadores econômicos no país. As bolsas européias operam em baixa, pressionadas por expectativas com os juros na região, e nos EUA os índices futuros de ações registram discreta realização de lucros. O S&P 500 recuava 0,12% enquanto o Nasdaq avançava 0,07%. Na sexta, o Dow Jones atingiu a melhor pontuação (11.347 pontos) desde 20 de janeiro de 2000, embora tenha registrado alta bem moderada, de 0,04%. Os destaque da semana nos EUA são o livro bege, previsto para quarta-feira, e o depoimento do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke, na quinta, sobre as condições da economia norte-americana no Comitê Conjunto de Economia do Congresso, em Washington. Na sexta, sai a primeira estimativa do PIB do primeiro trimestre e o índice de preços dos gastos com consumo (PCE), também do primeiro trimestre.

Agencia Estado,

24 Abril 2006 | 10h23

Mais conteúdo sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.