1. Usuário
Assine o Estadão
assine


CNI: confiança do empresário industrial continua baixa

LAÍS ALEGRETTI - Estadão Conteúdo

18 Agosto 2014 | 15h 22

A confiança dos empresários brasileiros continua nos piores níveis desde 1999, segundo dados divulgados nesta segunda-feira, 18, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) ficou em 46,5 pontos em agosto, apenas 0,1 ponto acima do resultado registrado em julho, quando o indicador teve a quinta queda consecutiva em agosto e atingiu 46,4 pontos, o pior patamar da série histórica, que começou em 1999.

Na comparação com agosto do ano passado, o índice caiu 6 pontos. Além disso, continua inferior à média histórica, que é de 57,4 pontos. Os indicadores variam de 0 a 100. Os números abaixo de 50 indicam falta de confiança e acima, confiança. Na comparação com julho, o único setor que apresentou queda (de 0,4 ponto), foi a indústria de transformação, que ficou com 45,2 pontos em agosto. A CNI avalia que, nesse segmento, a falta de confiança se disseminou. Apenas 3 setores (farmacêuticos, bebidas e alimentos) apresentaram confiança. Os outros 24 setores têm empresários com falta de confiança.

A indústria extrativa - a única que mostra confiança - apresentou alta de 0,2 pontos na comparação mensal e ficou em 50,2 pontos. A indústria da construção apresentou alta de 0,5 ponto e ficou com 48,2 pontos neste mês. A CNI avalia que houve melhora, mas que ainda há falta de confiança nessa área.

Em relação ao porte das empresas, as grandes foram as únicas que apresentaram melhora, mas ainda apontam falta de confiança. O índice subiu 0,7 ponto em relação a julho, mas não ultrapassou a barreira dos 50 pontos e ficou em 47,5 em agosto. As empresas médias tiveram queda de 0,5 ponto e ficaram com 44,7 pontos em agosto. As pequenas tiveram diminuição de 0,3 ponto e ficaram em 46,5 pontos.