1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Ouro fecha em queda pela primeira vez em sete sessões

Agência Estado

17 Junho 2014 | 15h 49

Os contratos futuros de ouro fecharam em queda pela primeira vez em sete sessões, à medida que as preocupações com a violência no Iraque diminuíram, o que reduziu a demanda por ativos considerados seguros, como o metal precioso.

O ouro para entrega em agosto caiu 0,36%, ou US$ 3,30, para US$ 1.272 por onça-troy, na Comex. Os preços atingiram a mínima da sessão pela manhã, depois de o Departamento do Comércio dos EUA publicar dados que mostraram que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) no país subiu 0,4% em maio, elevando a taxa anual de inflação para o nível mais alto desde o fim de 2012.

Visto como proteção contra a inflação, o ouro normalmente é sustentado por aumentos nos preços. No entanto, o relatório publicado hoje pode servir para confirmar o plano do Federal Reserve de reduzir gradualmente as compras mensais de ativos, destacou Jim Steel, analista de metais preciosos do HSBC. O ouro vinha se beneficiando das compras de bônus do Fed porque as taxas de juros baixas tornam ativos alternativos, como o metal precioso, mais atrativos.

O Fed vai anunciar amanhã sua decisão de política monetária e os investidores observarão de perto os comentários sobre inflação e sobre o momento de uma eventual elevação nas taxas básicas de juros.

Entre outros metais preciosos negociados na Comex, a prata para julho fechou praticamente estável, com queda de 0,03%, ou US$ 0,02, para US$ 19,73 por onça-troy; a platina para julho subiu 0,15%, ou US$ 4,00, para US$ 1.443,10 por onça-troy; e o paládio para setembro teve alta de 0,95%, ou US$ 7,35, para US$ 816,70 por onça-troy. Fonte: Dow Jones Newswires.