1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Pesquisa Ibope derruba dólar na abertura

ÁLVARO CAMPOS - Estadão Conteúdo

27 Agosto 2014 | 09h 45

O dólar abriu em queda nesta quarta-feira, 27, com os ativos brasileiros se ajustando aos números divulgados na terça-feira, 26, pelo Ibope sobre a corrida presidencial. A chance cada vez maior de uma vitória da oposição anima os investidores, que discordam das políticas econômicas adotadas pelo governo de Dilma Rousseff (PT). O desempenho também é favorecido pelo comportamento do dólar ante outras divisas

Por volta das 9h25, o dólar à vista no balcão caía 0,49%, a R$ 2,2550. No mercado futuro, o dólar para setembro recuava 0,35%, a R$ 2,2570. O dólar também perdia terreno ante outras moedas emergentes e de países exportadores de commodities, como o dólar canadense (-0,45%), o dólar neozelandês (-0,48%) e a lira turca (-0,41%).

Conforme o Ibope, Marina Silva (PSB) se descolou de Aécio Neves (PSDB) e aparece com 29% das intenções de voto, contra 19% do tucano. Nesse cenário, Dilma segue na liderança, com 34%. Já em uma simulação de segundo turno, a petista seria derrotada por Marina, com 45% ante 36%. Com o noticiário político no foco local, os investidores recebem uma nova pesquisa eleitoral, da CNT/MDA, às 10h30.

Já o debate entre os candidatos à Presidência, ontem pela TV Band, foi realizado sob o impacto dos números do Ibope e, de um modo geral, Dilma evitou Marina, enquanto Aécio tentou desgastar a ex-ministra do Meio Ambiente.

As rolagens de contratos de derivativos também já podem movimentar os negócios na BM&FBovespa diante da aproximação da disputa, que deve se acirrar a partir de quinta-feira, 28, visando a definição da última taxa Ptax de agosto, na sexta-feira, dia 29. Além disso, com a agenda de indicadores vazias nos EUA os investidores aproveitam a amenização nas tensões geopolíticas na Ucrânia e no Oriente Médio para aumentar a exposição a moedas consideradas mais arriscadas.