1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Petróleo sobe devagar, mas semana será de queda

Agência Estado

27 Junho 2014 | 08h 53

Os futuros de petróleo operam em ligeira alta nesta manhã, mas se encaminham para registrar a primeira perda semanal após duas semanas consecutivas de ganhos.

O brent, que na segunda-feira chegou a atingir US$ 115,66 por barril, o maior valor em nove meses, agora luta para se manter acima de US$ 113,00 por barril, em torno do nível em que o contrato saltou no último dia 12, quando o movimento insurgente sunita no Iraque começou a influenciar os mercados da commodity.

Ao longo da semana, operadores e investidores reavaliaram o impacto da crise no Iraque, cujas exportações ainda não foram ameaçadas pela onda de violência atual, que tem se concentrado mais no norte e oeste e se mantém afastada do sul, onde ficam os principais campos de petróleo do país.

"Os mercados de petróleo parecem estar gradualmente deixando de precificar o prêmio associado ao Iraque", disseram analistas do Commerzbank.

Relatos de que a produção da Líbia está crescendo de novo, ainda que de forma marginal, também ajudaram a limitar os ganhos dos futuros.

Às 8h34 (de Brasília), o brent para agosto subia 0,19%, a US$ 113,43 por barril, enquanto o petróleo para o mesmo mês negociado na Nymex tinha alta de 0,09%, a US$ 105,93 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.