1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

PIB dos EUA é revisado e cresce 1,4% no quarto trimestre

- Atualizado: 25 Março 2016 | 14h 37

Em todo o ano de 2015, houve alta de 2,4%; resultado mostrou que a desaceleração econômica registrada pelos EUA no quarto trimestre foi menos dura que o estimado antes

O crescimento em todo o ano ficou em 2,4%

O crescimento em todo o ano ficou em 2,4%

WASHINGTON - O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos avançou 1,4% na taxa anualizada do quarto trimestre de 2015, informou nesta sexta-feira (25) o Departamento do Comércio. O resultado mostrou que a desaceleração econômica registrada pelos EUA no quarto trimestre foi menos dura que o estimado anteriormente. Em todo o ano de 2015, o PIB avançou 2,4% ante o ano anterior.

O número divulgado nesta sexta-feira é a leitura final e representa uma revisão para cima ante a estimativa anterior de uma alta de 1,0%. Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam que o avanço do PIB no período se mantivesse em 1,0%.

No terceiro trimestre do ano passado, a economia cresceu a uma taxa anualizada de 2%. O resultado total de 2015 está, em geral, alinhado com os ganhos registrados desde que a economia norte-americana superou a sua mais recente recessão.

Revisão. A alteração refletiu resultados melhores em gastos dos consumidores com serviços, o que sinaliza estabilidade na arena doméstica, diante de ventos contrários no exterior, que afetam empresas, companhias do setor de energia e também os mercados financeiros.

Os gastos dos consumidores avançaram no quarto trimestre a uma taxa de 2,4%, acima da leitura anterior de 2%, com mais gastos em transportes e recreação. Os gastos sólidos dos consumidores são fundamentais para o crescimento futuro, diante das maiores dificuldades das empresas com seus clientes estrangeiros. Em todo o ano passado, os gastos dos consumidores avançaram 3,1% ante 2014, no ritmo mais forte desde 2005.

Os lucros das empresas, porém, recuaram no período. Os lucros corporativos tiveram queda de 8,1% no quarto trimestre ante o anterior, mais que o recuo de 3,3% do terceiro trimestre ante o segundo. Durante todo o ano de 2015, porém, os lucros avançaram 3,3% ante 2014. Os dados sobre lucros não são ajustados para a inflação, neste relatório divulgado nesta sexta-feira.

Os investimentos em ativos fixos não residenciais recuaram 2,1% no quarto trimestre, resultado pior que a queda de 1,9% antes calculada. Os investimentos em residências, por sua vez, tiveram crescimento 10,1% no último trimestre do ano passado, no ritmo mais forte em um ano e meio.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX