HUGO ARCE / Fotos Públicas
HUGO ARCE / Fotos Públicas

Terceira prévia do Ibovespa tem exclusão de Duratex ON e Eletrobras PNB

Foram confirmadas a inclusão das ações da Equatorial e de Raia Drogasil; as mudanças entram em vigor a partir da próxima terça-feira, dia 8

Renato Carvalho, O Estado de S. Paulo

04 Setembro 2015 | 10h39

SÃO PAULO - A terceira prévia da carteira teórica do Ibovespa, divulgada pela BM&FBovespa, válida para o período de setembro a dezembro de 2015, teve como principais novidades as exclusões das ações Eletrobras PNB e Duratex ON. As mudanças entram em vigor a partir da próxima terça-feira, dia 8. 

Santander unit, que havia sido excluída nas duas prévias anteriores do Ibovespa, voltou à carteira teórica na terceira prévia, com um peso de 0,755%. Foram confirmadas ainda a inclusão das ações ordinárias da Equatorial, com peso de 0,851% e de Raia Drogasil ON com peso de 0,985%. A terceira prévia do Ibovespa também manteve a exclusão das ações ordinárias da Gafisa e dos papéis preferenciais da Marcopolo.

A entrada das ações da Equatorial e da Raia Drogasil já era esperada pelo mercado, conforme antecipou a Agência Estado, e era aposta do BTG Pactual, Credit Suisse e Morgan Stanley. A saída de Gafisa também era prevista pelas três instituições. O BTG previa a saída também da Marcopolo. O Morgan Stanley apostavam na saída da Duratex.

As ações preferenciais do Itaú Unibanco permanecem como as de maior peso no Ibovespa, com participação de 10,269%. Depois vem Ambev ON, com 7,509%, seguida por Bradesco PN, com 7,7,245%. As ações PN da Petrobrás ficaram com participação de 4,514% e a ON de 3,539%. Vale PNA aparece com 3,774% e Vale ON, com 3,511%.

Mais conteúdo sobre:
Ibovespa ações Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.