Veja o que mudou no índice Bovespa

Para seu investimento acompanhar a rentabilidade da Bovespa, você precisa aplicar nas ações que compõe o índice e nas mesmas proporções. Por isso, vale ficar ligado às oscilações quadrimestrais que acontecem com o índice. Sempre que uma ação é mais negociada, maiores as chances de ela aumentar seu peso no índice. E se uma sobe, outra deve cair. E quanto mais uma papel ganho peso no índice Bovespa, maior é a negociação, num ciclo virtuoso. Como era esperado, a primeira prévia do índice, que vai servir de referência para o segundo quadrimestre e será válido para os meses entre maio e agosto, contém maior peso das ações preferenciais da Petrobras, com 10,846%. A nova participação representa ganho de 1,6 ponto porcentual em relação à participação que a petrolífera tinha quando a carteira atual começou a valer. Em relação à carteira que já vinha sendo negociada no mercado ao final da semana passada, o incremento é de 1,2 ponto. Também confirmando as expectativas, o segundo lugar ficou com as PNA da Vale, superando Telemar PN, a antiga vedete do mercado. Porém, diferentemente do esperado, os papéis da tele se seguraram na terceira colocação e Usiminas PNA ficou em quarto. A participação de Vale PNA subiu para 8,405%, ante 8,095% quando a carteira atual começou a valer e 8,10% em relação ao portfólio que o mercado trabalhava ao fim da semana passada. O peso das ordinárias da Vale nesta prévia é de 2,257%, ante 2,188% no portfólio atual. Jas ações preferenciais da Telemar registraram queda de 1,3 ponto em sua participação, para 6,708%, na comparação com a carteira divulgada no início do ano. O mercado já vinha aplicando peso de 6,3% para o papel na carteira trabalhada ao fim da semana passada. O peso de Telemar ON passou de 1,175% para 1,067% e Telemar Norte Leste saiu de 1,080% para 1,009%. O mercado avaliava que a queda da participação de Telemar PN seria um pouco mais acelerada e, desta forma, as PNA da Usiminas poderiam assumir a terceira colocação. No entanto, os números não confirmaram. A ação da siderúrgica conta, nesta primeira prévia, com participação de 5,388%, em queda em relação aos 5,593% da carteira que entrou em vigor em janeiro. Entrantes A primeira prévia da carteira teórica do Ibovespa trouxe o ingresso de CCR ON no portfólio. A estréia já era esperada há alguns meses - CCR ON conta com peso de 0,784%. Outro ingresso previsto, de Perdigão PN, mais uma vez, não se confirmou. O novo portfólio também abriga as ações preferenciais da Vivo, após reestruturação das empresas e a estréias da cotação unificada na sexta-feira. Vivo PN tem participação de 2,4%. A nova carteira conta com 55 papéis, ante 57 da anterior - a queda é explicada pelo fato de CRT Celular PNA, TCO Cel PN, Tele Leste Cel PN e Telesp Cel PN estarem, agora, listadas como apenas uma ação, a Vivo. O portfólio deverá sofrer alterações durante a sua vigência, uma vez que, sexta-feira, foram aprovadas a incorporação da Caemi pela Vale e a reestruturação societária da Embraer. Caemi PN deverá deixar de ser listada, assim como Embraer PN.

Agencia Estado,

04 Abril 2006 | 07h00

Mais conteúdo sobre:
ações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.