Christian Hartmann/Reuters
Christian Hartmann/Reuters

Amazon e Casino avaliam parceria ou venda da Via Varejo

Jean-Charles Naouri pode deixar presidência do Casino por um vaga no conselho de administração da Amazon

Dow Jones Newswires e Reuters

27 Março 2018 | 11h17

A Amazon.com e grupo de varejo francês Casino Guichard Perrachon estão em negociações para uma parceria no Brasil, como as duas empresas fizeram na França, ou para a venda da Via Varejo, disse uma fonte com conhecimento sobre o assunto na terça-feira, 27.

As negociações sobre a rede Via Varejo, do Casino, que inclui uma das maiores operações de comércio eletrônico do país e mais de 900 lojas, aceleraria o processo de avanço da Amazon no maior mercado da América Latina.

O movimento vem após a gigante de comércio eletrônico e o Casino fecharem um acordo para vender mantimentos da rede francesa Monoprix, do Casino, por meio da Amazon.

O acordo no Brasil poderia ser estruturado como uma parceria no mesmo modelo ou com a venda da Via Varejo, disse a fonte.

+ Caixa fecha 2017 com lucro recorde de R$ 12,5 bilhões, 202,6% superior ao de 2016

As notícias das conversas impulsionavam as ações do Grupo Pão de Açúcar, que subiam 3,39 por cento, e as units da Via Varejo, que avançavam 3,41 por cento, às 11:37, liderando a ponta positiva do Ibovespa, que recuava 0,6 por cento.

GPA disse que o processo de venda da Via Varejo está em andamento e “não há nada material para divulgar neste momento”. Via Varejo e Amazon no Brasil não comentaram o assunto.

O GPA colocou a Via Varejo à venda há dois anos, mas a empresa atraiu pouco interesse com sua infraestrutura então tradicional mantendo custos persistentemente altos e pesando nos lucros. Desde então, a empresa expandiu suas operações de comércio eletrônico.

+ Passada a crise, bancos começam a procurar clientes para oferecer crédito

A Amazon tem avançado lentamente no complexo e altamente competitivo mercado de varejo online brasileiro, começando com a venda de livros eletrônicos em 2012, acrescentando a oferta de livros físicos dois anos depois e oferecendo a venda de produtos de terceiros em outubro.

A Reuters informou recentemente que a maior varejista online do mundo está se preparando para avançar sua presença no Brasil, conversando com fornecedores locais de eletrônicos e de outros produtos e transferindo as operações logísticas no Brasil para um complexo de galpões no município de Cajamar.

+ Eletrobrás reverte lucro e tem prejuízo de R$ 1,726 bilhão em 2017

Parceria. Amazon e Casino anunciaram na segunda-feira, 26, que a marca de supermercados francesa Monoprix venderia alimentos por meio da Amazon.

A parceria entre o conglomerado varejista francês Casino Guichard-Perrachon e a Amazon.com pode ser uma oportunidade de saída do CEO da francesa, Jean-Charles Naouri, de acordo com a corretora Bryan Garnier.

Para a casa de corretagem, a maneira que Naouri encontrou de monetizar sua holding é parte de uma manobra que envolveria uma troca de ações da Amazon e um assento no conselho de administração. 

 

A Bryan Garnier acrescentou, ainda, que o anúncio pode colocar pressão sobre o Carrefour, que era outro candidato a formar a parceria. 

Em comunicado na segunda-feira, 26, o Casino informou que sua bandeira Monoprix fechou uma parceria com a Amazon.com para oferecer mantimentos de suas lojas a clientes da Amazon Prime Now. O serviço será lançado ainda este ano na capital francesa e estará disponível por meio do aplicativo Prime Now e de um site dedicado na internet.

+ CSN tem lucro líquido de R$ 377,4 milhões no último trimestre de 2017

No Brasil, o Casino é controlador do Grupo Pão de Açúcar. Às 9h40, as ações da empresa francesa subia 6,90%.

Mais conteúdo sobre:
Amazon Via Varejo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.