Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Cade aprova sem restrições compra da Vale Fertilizantes pela Mosaic

Negócio anunciado em dezembro com a empresa norte-americana vai render US$ 2,5 bilhões à Vale

Reuters

01 Agosto 2017 | 11h21

A aquisição da Vale Fertilizantes pela norte-americana Mosaic foi aprovada sem restrições pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), de acordo com publicação do órgão no Diário Oficial da União desta terça-feira, 1º.

A unidade da mineradora Vale adquirida pela Mosaic tem capacidade de produção de 4,8 milhões de toneladas de fertilizantes fosfatados e 500 mil toneladas de potássio, incluindo cinco minas brasileiras de fosfato, quatro fábricas de produção de químicos e fertilizantes e uma unidade de potássio no Brasil.

A Vale anunciou em dezembro o negócio com a Mosaic, que envolve cerca de US$ 2,5 bilhões.

"Esta aquisição dá à Mosaic a oportunidade de se beneficiar do crescente mercado agrícola brasileiro... Para a Vale, a operação garantirá uma importante entrada de capital e uma posição minoritária relevante no negócio mundial de fertilizantes", resume o parecer do Cade sobre o negócio.

Por meio da transação, a Mosaic também adquire a participação de 40 por cento da Vale Fertilizantes na mina de fosfato Miski Mayo, no Peru, bem como o projeto de potássio em Kronau, em Saskatchewan, no Canadá.

A Mosaic poderia também adquirir o projeto de potássio Rio Colorado, na Argentina, como parte da negociação, mas a empresa não exerceu a opção. Também ficou de fora da transação a unidade de nitrogênio e não-fosfatados de Cubatão, segundo o Cade.

Por outro lado, a Vale ficará com 11 por cento das ações da Mosaic após a conclusão do negócio, podendo indicar até duas pessoas para o Conselho de Administração da Mosaic, sendo que uma delas deverá ser um membro independente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.