1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Casino perde grau de investimento pela S&P, em meio a dificuldades no Brasil

- Atualizado: 21 Março 2016 | 12h 45

Em comunicado, a S&P citou as pressões que o Casino, controlador do Grupo Pão de Açúcar, enfrenta devido às difíceis condições de negócios no Brasil

Casino teve prejuízo líquido em 2015, revertendo o desempenho positivo do ano anterior

Casino teve prejuízo líquido em 2015, revertendo o desempenho positivo do ano anterior

A agência de classificação de risco Standard & Poor's retirou nesta segunda-feira o grau de investimento do conglomerado varejista francês Casino Guichard-Perrachon, controlador do Grupo Pão de Açúcar, ao rebaixar a dívida da empresa de BBB- para BB+, com perspectiva estável. Em comunicado, a S&P citou as pressões que o Casino enfrenta devido às difíceis condições de negócios no Brasil.

"Embora esperemos alguma recuperação e melhora da lucratividade na França, não achamos que isso será suficientemente forte para compensar a severa fraqueza operacional no Brasil, que deverá continuar ao longo de 2016", afirmou a S&P.

O Casino, que é a segundo maior varejista de capital aberto da França, teve prejuízo líquido em 2015, revertendo o desempenho positivo do ano anterior, em função principalmente da deterioração de suas operações na América Latina. A varejista também está sob pressão para melhorar seu resultado no mercado francês, do qual é mais dependente.

Após a decisão da S&P, o Casino informou que prosseguirá com o plano de vender ativos, para que possa reduzir seu endividamento, e reiterou a meta de gerar Ebitda de 900 milhões de euros (US$ 1,02 bilhão) este ano.

"Isso não muda a estratégia de nosso grupo e vamos continuar com nosso plano de desalavancagem", afirmou em nota o diretor financeiro do Casino, Antoine Giscard d'Estaing.

Giscard d'Estaing também estimou que o rebaixamento pela S&P deverá levar o Casino a gastar 20 milhões de euros a mais com serviço de dívida antes de impostos em 2016.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX