1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Cetip rejeita nova oferta da BM&FBovespa, mas aceita negociar

- Atualizado: 02 Março 2016 | 21h 56

Conselho da empresa decidiu recusar os R$ 41 oferecidos por ação, mas autorizou conversas com a Bolsa; fusão criaria empresa com valor de mercado de cerca de R$ 30 bilhões

A Cetip anunciou nesta quarta-feira, 2, que seu conselho de administração decidiu não aceitar, nos termos específicos apresentados, a proposta apresentada pela BM&FBovespa para adquirir as ações da companhia. Ao mesmo tempo, autorizou seus assessores financeiros e consultores legais a iniciar conversas sobre a proposta com a Bolsa.

Na última sexta-feira, o Broadcast antecipou que a Cetip debateria a proposta nesta quarta-feira, mas que uma resposta poderia ocorrer somente na próxima semana. Alguns dos principais acionistas da companhia, que possui uma base acionária bastante pulverizada, já sinalizaram que a oferta agradou e de que são favoráveis à união das duas companhias, ainda conforme fontes. A ICE, maior acionista da Cetip com um pouco mais de 12%, tem dado pouca clareza sobre seu posicionamento, segundo uma das fontes consultadas.

Bolsa avaliou Cetip em R$ 10,8 bilhões ao fazer oferta de compra

Bolsa avaliou Cetip em R$ 10,8 bilhões ao fazer oferta de compra

A Bolsa ofertou R$ 41 por ação da depositária, avaliando-a em R$ 10,8 bilhões, informação também antecipada pelo Broadcast. A oferta vinculante estipula um preço de R$ 41 por ação, sendo 75% em dinheiro. A parcela do valor a ser paga em dinheiro estará sujeita a correção pela taxa do CDI após aprovação da proposta em Assembleia Geral da Cetip até a data do efetivo pagamento do valor aos acionistas da Cetip.

Como o Broadcast informou semana passada, alguns acionistas da Cetip já teriam manifestado a aceitação da oferta, mas ainda não sabiam dizer qual seria o posicionamento do Conselho da depositária. Entre as alternativas estão a rejeição, a recomendação aos acionistas, ou "aceitar negociar", explicou uma fonte. No entanto, a Bolsa brasileira deu uma data clara para que as empresas cheguem a um desfecho em relação às tratativas, 20 dias contados a partir do recebimento da oferta, ou seja, o prazo é dia 10 de março.

O Itaú BBA e Morgan Stanley, que foram contratados pelo Conselho da Cetip na ocasião do recebimento da oferta não vinculante de R$ 39 por ação, em novembro do ano passado, trabalham na análise da oferta recebida. 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX