1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Com inflação acima do esperado, BC indica que manterá alta do juro básico

Na alta da última reunião do Copom, divulgada hoje, projeções para inflação continuam acima da meta de 4,5%

BRASÍLIA - A ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada nesta quinta-feira, 23, ressalta que a inflação ainda mostra resistência "ligeiramente acima da que se antecipava".

"O Copom pondera que a elevada variação dos índices de preços ao consumidor nos últimos doze meses contribui para que a inflação ainda mostre resistência, que, a propósito, tem se mostrado ligeiramente acima daquela que se antecipava." 

Segundo o documento, esse cenário justifica a continuidade do ciclo de alta da taxa básica de juros, a Selic, iniciado em abril do ano passado. "Dessa forma, o Copom entende ser apropriada a continuidade do ritmo de ajuste das condições monetárias ora em curso", diz trecho.

A ata também cita que a política monetária deve se manter "especialmente vigilante". Essa ação, de acordo com o documento, tem como objetivo minimizar riscos de que níveis elevados de inflação, como o observado nos últimos doze meses, persistam no horizonte relevante para a política monetária.

Na última reunião do Copom, na semana passada, o colegiado elevou a taxa básica de juros em 0,50 ponto porcentual, para 10,50% ao ano.

Em 2013, a inflação medida pelo IPCA ficou em 5,91%, acima do registrado em 2012 (5,84%). O resultado fez o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, descumprir a promessa de que a inflação do ano passado seria menor que a do ano anterior.

Projeções. O Copom revisou para cima as projeções para o IPCA de 2014 tanto no cenário de mercado quanto no de referência. No cenário de referência, de acordo com o documento, a estimativa para a inflação de 2014 aumentou em relação ao valor considerado na última reunião, e permanece acima da meta de 4,5% fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). No cenário de mercado, a projeção de inflação para 2014 também aumentou em relação ao valor considerado na reunião de novembro e permanece acima da meta para a inflação.

Para 2015, o documento traz apenas que "em ambos os cenários, a projeção de inflação se posiciona acima da meta" e não detalha se houve um movimento de alta ou de baixa em relação à perspectiva anterior.

Vale lembrar que, no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado ao final de dezembro do ano passado, o BC havia informado que, no cenário de referência, sua expectativa era de uma inflação em 5,6% ao final de 2014 e de 5,4% no encerramento do ano que vem. Já no cenário de mercado, a projeção do Copom é de IPCA encerrando 2015 em 5,3% - a mesma taxa de 5,6% é aguardada para o acumulado deste ano.

Em relação aos preços administrados ou monitorados pelo governo, a ata manteve a estimativa de alta de 4,5% em 2014 e projetou a mesma variação, pela primeira vez, para o comportamento desse conjunto de itens no ano que vem.