1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Controladora da TIM prevê investir R$14 bi no Brasil nos próximos 3 anos

- Atualizado: 16 Fevereiro 2016 | 12h 04

Investimento da Telecom Itália deve ser feito entre 2016 e 2018 e prevê modernizar a rede móvel, além de elevar a participação de mercado

Telecom Itália, controladora da TIM, prevê investir R$14 bi no Brasil nos próximos 3 anos

Telecom Itália, controladora da TIM, prevê investir R$14 bi no Brasil nos próximos 3 anos

MILÃO - A Telecom Itália, controladora da TIM Participações no Brasil, disse nesta terça-feira que prevê investir até R$14 bilhões no País entre 2016 e 2018, onde prevê modernizar sua rede móvel, elevar participação de mercado e sua margem Ebitda.

Ao divulgar seu novo plano de investimento, a Telecom Itália disse que investirá €12 bilhões na Itália nos próximos três anos, incluindo €3,6 bilhões em cabos de fibra óptica. O novo plano para a Itália é 20% maior que o plano trienal anterior.

A operadora italiana planeja ampliar seus investimentos em redes fixas e móveis mais rápidas em seu mercado doméstico nos próximos três anos, onde vê seu lucro principal voltando a crescer a partir de 2017, disse a companhia nesta terça-feira.

O ex-monopólio estatal, que tem enfrentado dificuldades por anos devido à falta de uma estratégia clara e que é visto como potencial alvo de aquisição, também informou uma queda de 20% no lucro principal no ano passado, atingido por encargos não recorrentes que totalizaram €1,08 bilhão e uma maior deterioração de seu desempenho no Brasil.

Excluindo efeitos não recorrentes e cambiais, o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do grupo caiu 4,5% no ano passado.

Analistas disseram que o resultado do Ebitda ficou levemente abaixo das expectativas, mas comemoraram a volta do crescimento das receitas móveis na Itália no último trimestre do ano.

A companhia pretende recuperar sua liderança doméstica enquanto seus tradicionais serviços de telefonia fixa perdem apelo em meio à competição com rivais de Internet, com foco renovado na Itália em um período em que a desaceleração econômica tem pesado sobre sua subsidiária brasileira.

A Telecom Itália, cujo principal acionista é agora o grupo de mídia francês Vivendi, com participação de 21,4%, disse que planeja fortalecer sua posição em entretenimento multimídia, incluindo vídeo, música, jogos e segmento editorial.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX