Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Depois de dois anos em queda, vendas no Dia das Crianças voltam a crescer

Segundo levantamento da Serasa Experian, entre os dias 5 e 11 de outubro, o comércio teve avanço de 2,7% em relação à semana equivalente do ano passado

André Ítalo Rocha e Caio Rinaldi, O Estado de S.Paulo

16 Outubro 2017 | 19h37

As vendas registradas na semana que antecede o Dia das Crianças voltaram a crescer no Brasil, depois de dois anos seguidos de queda, aponta levantamento feito pela Serasa Experian. Entre os dias 5 e 11 de outubro, o comércio teve avanço de 2,7% em relação à semana equivalente do ano passado, após recuos de 8,1% em 2016 e 4,7% em 2015.

++Governo quer ar-condicionado mais eficiente a partir de 2018

A pesquisa da Serasa também compara as vendas no fim de semana anterior ao Dia das Crianças e afirma que o comércio nesse período teve expansão de 1,4% em 2017 ante 2016. O indicador tem como base uma amostra das consultas realizadas no banco de dados da Serasa.

]

++Fintechs ocupam espaço dos bancos no empréstimos a empresas

Na cidade de São Paulo, as vendas realizadas na semana subiram 2,7% ante a mesma semana do ano passado. No fim de semana anterior à data, o consumo aumentou 0,7% em relação ao período equivalente de 2016.

A porcentagem em alta registrada pela Serasa Experian no período imediatamente anterior ao Dia das Crianças ficou próxima aos números da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) para as vendas totais no varejo paulistano na primeira quinzena de outubro. Nesse ínterim, o setor registrou alta de 3% em relação ao período equivalente de 2016, aponta a ACSP.

++Receita do Pão de Açúcar cresce 8% puxado por sua marca de atacarejo

Ainda segundo a associação, as vendas à vista apresentaram expansão de 2,8% na mesma base de comparação, enquanto os negócios a prazo tiveram alta de 3,2%.

Na avaliação de economistas da Serasa Experian, a recuperação da renda real dos consumidores, proporcionada pela desaceleração da inflação, a melhora dos níveis de confiança e a retomada da expansão do crédito com a queda dos juros estimularam o consumo.

Já para o presidente da ACSP, Alencar Burti, o desempenho foi bom, mas o feriado prolongado de 12 de outubro pesou, já que muitos paulistanos saíram da cidade. Deste modo, Burti avalia que a alta de 3% é melhor do que aparenta. "A expectativa para o restante do mês é seguir neste ritmo, sem muitas surpresas, salvo algum grande episódio político que aumente a incerteza do consumidor", afirmou o presidente da ACSP em nota.

Entre os fatores que ajudaram a sustentar a elevação das vendas nos quinze primeiros dias de outubro, Burti citou o impacto positivo gerado "pelas seguidas quedas dos juros sobre o comércio". Ainda que o desempenho tenha sido considerado positivo, o dirigente ressaltou que não foi suficiente para recuperar a perda de 6,9% verificada no mesmo período de 2016 em comparação à primeira quinzena de outubro de 2015.

Já na comparação com a primeira quinzena de setembro, os quinze primeiros dias de outubro registraram alta de 15,9%, relatou a ACSP, citando o impulso gerado pelas vendas do Dia das Crianças.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.