Reprodução Facebook/Dove
Reprodução Facebook/Dove

Dove pede desculpas por propaganda considerada racista

Na propaganda de sabonete líquido, uma mulher negra tira uma camiseta para revelar uma mulher branca, que remove sua camiseta e revela uma terceira mulher

AFP

09 Outubro 2017 | 09h24

A marca de cosméticos Dove, propriedade da gigante holandesa Unilever, pediu desculpas após a difusão online de um anúncio que ganhou inúmeras acusações de racismo.

"Em uma imagem publicada esta semana, erramos ao representar as mulheres de cor, e lamentamos profundamente os danos causados", declarou a marca em uma mensagem publicada nas redes sociais Facebook e Twitter.

 

 

Na propaganda em questão, um anúncio de três segundos para um sabonete líquido, uma mulher negra tira uma camiseta para revelar uma mulher branca, que remove sua camiseta e revela uma terceira mulher.

O vídeo, originalmente transmitido na página Facebook da Dove Estados Unidos e que foi tirado do ar, foi amplamente denunciado pelos internautas em todo o mundo.

A hastag #BoycottDove era amplamente replicada na rede social na manhã desta segunda-feira.

 

Na Bolsa de Valores de Londres, às 07h30 GMT (4h30 de Brasília), o preço da ação da Unilever caia ligeiramente 0,39% em um mercado estável.

Em 2013, uma marca de cosméticos da gigante Unilever teve que se desculpar após a polêmica criada por um concurso na Tailândia em torno de um produto para clareamento da pele.

Mais conteúdo sobre:
Unilever

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.