Mile Blake/Reuters
Mile Blake/Reuters

FedEx diz que ataque cibernético vai afetar seus resultados no ano fiscal 2018

Ciberataque ocorrido em junho interrompeu operações de seu braço na Holanda TNT Express

Reuters

17 Julho 2017 | 13h51

A empresa de entregas FedEx disse que seus resultados no ano fiscal 2018 serão prejudicados em parte devido a uma interrupção das operações de seu braço TNT Express como resultado de um ataque cibernético ocorrido em junho.

Baseada na Holanda, a TNT Express ainda está sofrendo atrasos generalizados nos serviços depois do ataque, disse a FedEx em um documento regulatório, acrescentando não saber estimar quando os serviços da unidade serão completamente normalizados.

A FedEx acrescentou que nenhuma violação de dados ou perda de dados de terceiros é conhecida até o dia 17 de julho. A empresa disse que estava avaliando o impacto financeiro do ataque cibernético, mas provavelmente seria "importante".

As ações da FedEx caíram até 2,7% no início dos negócios desta segunda-feira, a US$ 213,07.

++ Ciberataque evidencia despreparo e liga o alerta de empresas brasileiras

Em junho, um novo vírus cibernético se espalhou da Ucrânia para causar estragos em todo o mundo, paralisando milhares de computadores.

A FedEx disse que experimentou perda de receita devido a volumes reduzidos na TNT Express, custos maiores por planos de contingência e para remediar os sistemas afetados.

A empresa disse que não tinha um seguro para cobrir o impacto do ataque cibernético.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.