1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Google quer colocar internet nos óculos

Gustavo Chacra, correspondente de O Estado de S. Paulo

04 Abril 2012 | 22h 45

Google Glasses promete colocar informações no campo de visão dos usuários em uma tecnologia que dispensa a tela, mas ainda não está à venda

NOVA YORK - Com um vídeo no YouTube e um texto no Google+, foi apresentado nesta quarta-feira o Google Glasses, um projeto que, se implementado com sucesso, promete revolucionar a o cotidiano das pessoas em uma das maiores inovações tecnológicas desde o lançamento do iPad.

O Google Glasses serão óculos que terão as mesmas informações disponíveis hoje em aparelhos como o iPhone ou celulares com o sistema operacional Android. A diferença é que estará no nosso campo de visão, sem a necessidade de uma tela para consultarmos dados.

O produto, ainda em fase de testes, não está a venda. Segundo o Google, "o Project Glass começou a criar esta tecnologia para podermos explorar o mundo no momento", sem a necessidade de entrar e sair da internet o tempo todo. A divulgação visa esclarecer as dúvidas e também saber as críticas das pessoas.

No vídeo, um homem acorda de manhã e recebe uma mensagem de texto na própria lente dos óculos para encontrar um amigo em uma livraria. Ao abrir a janela de sua casa, a temperatura ambiente assim como a previsão para o resto do dia aparece.

Um fechamento inesperado no metrô que o levará à livraria será avisado imediatamente pelo Google Glasses, que o redirecionará para um mapa. Não muito diferente dos aplicativos já existentes, mas tudo será automático, sem a necessidade de usar o celular. Na cena final, ele fala com a namorada que aparece na sua visão, com a imagem real do rio Hudson, em Nova York, no horizonte. 

Claro, há a questão do uso dos óculos. Para superá-la, o projeto Google Glasses estuda uma série de designs que foram apresentados no Google+. Emi Kolawole, blogueiro de tecnologia do jornal Washington Post, afirma que "os óculos podem dar início a uma nova ordem mundial para tráfego de pedestres, com as pessoas parando em pontos da cidade para ver o mundo de uma forma diferente". 

Nick Bilton, do New York Times, diz que pessoas com acesso ao Google Glasses afirmam que os óculos não devem interferir tanto na vida das pessoas. "Elas podem até se sentir mais livres da tecnologia", afirmou.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo