1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Lucro do banco BMG caiu 3,7% em 2011

ALTAMIRO SILVA JÚNIOR - Agencia Estado

16 Fevereiro 2012 | 11h 33

O banco mineiro BMG anunciou hoje lucro líquido de R$ 583,5 milhões em 2011, queda de 3,7% na comparação com o ano anterior. No quarto trimestre em relação ao terceiro, o ganho caiu 57% para R$ 170,3 milhões. A carteira própria de operações de crédito cresceu 36% e ficou em R$ 11,1 bilhões.

No demonstrativo de resultados, o BMG informa que manteve o seu foco no crédito consignado, que foi responsável pela geração de R$ 6,5 bilhões de operações em 2011, representando 59% dos empréstimos originados no período.

A carteira total de operações de crédito e de arrendamento mercantil chegou a R$ 29,1 bilhões em dezembro, alta de 18,7%. Desse total, R$ 18 bilhões são de carteiras cedidas. O banco atingiu no final de 2011 ativos totais de R$ 17,2 bilhões, aumento de 53% em 12 meses.

O banco mineiro captou ao todo R$ 29,6 bilhões de reais no quarto trimestre, crescimento de 28% quando comparado ao mesmo período de 2010. O índice de Basileia chegou a 14,5%, abaixo dos 15,6% do final do ano anterior. O mínimo exigido pelo Banco Central é de 11%.

Aquisições

O BMG informa que concluiu a integração com os bancos que adquiriu recentemente GE (atualmente Banco Cifra), GE Promotora (atualmente Simples Promotora), Banco Schahin (que passou a se chamar Banco de Crédito e Varejo - BCV), Schahin Corretora e Cifra Financeira.

Após a integração, o BMG passou a operar com crédito consignado para empresas privadas e ampliou sua rede própria para 441 pontos.