1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Lucro do Banco do Brasil sobe 28% em 2015, para R$ 14,4 bilhões

- Atualizado: 25 Fevereiro 2016 | 08h 35

Negócio de gestão de cartões Ourocard, em parceria com a Cielo, ajudou no resultado do banco; além de dividendos, acionistas irão receber juros sobre capital próprio

Banco do Brasil registra alta de 28% em 2015 em comparação com 2014

Banco do Brasil registra alta de 28% em 2015 em comparação com 2014

Último a apresentar o resultado de 2015, o Banco do Brasil  apresentou lucro líquido de R$ 14,4 bilhões no ano, um aumento de 28% em relação a 2014, quando somou R$ 11,2 bilhões. O lucro líquido ajustado, que exclui os efeitos de itens extraordinários, atingiu R$ 11,5 bilhões no ano. Esse resultado foi 2,2% superior ao observado em 2014. 

No balanço divulgado nesta manhã, o banco aponta que o resultado obtido em 2015 foi impactado pela receita da operação Cateno, que gerou resultado de R$ 3,2 milhões no lucro líquido no período. A operação foi anunciada em novembro de 2014 e deu à Cielo a gestão dos cartões de crédito e de débito da marca Ourocard, do Banco do Brasil. Em maio do ano passado, foi divulgada a mudança do nome da parceria, que passou de Token para Cateno. 

Outras altas. Os ativos totais cresceram 10,2% em 12 meses, para R$ 1,6 trilhão em dezembro. As principais linhas do ativo são operações de crédito, TVM e aplicações interfinanceiras de liquidez, que responderam por 80,3% do total em dezembro/15.

A carteira de crédito do banco terminou 2015 com saldo de R$ 193,2 bilhões, uma alta de 7,5% em 12 meses. As linhas de menor risco, como crédito consignado, alcançaram 75,9% do total da carteira.

Líder no crédito ao agronegócio, com 60,9% de participação de mercado, o banco obteve alta nessa carteira de crédito, que, incluindo operações de crédito rural e agroindustrial, cresceu 6,1% em 12 meses, alcançando R$ 174,9 bilhões em dezembro. O guidance para essa linha era alta de 10% a 14% 

Acionistas. Por ação, o lucro líquido do BB alcançou R$ 5,05 no ano de 2015. A gestão da companhia manteve a prática de distribuir 40% do lucro líquido a seus acionistas (payout) e destinou R$ 5,7 milhões em remuneração no período.

O conselho diretor do Banco também aprovou a distribuição de juros sobre capital próprio no valor total de R$ 246,619 milhões, relativo ao quarto trimestre de 2015. Por ação, o valor será de R$ 0,08831 ou R$ 0,09004 atualizado até o dia de hoje (25). O valor também será atualizado pela taxa Selic até a data do pagamento, em 11 de março de 2016.

O patrimônio líquido do BB foi a R$ 81,536 bilhões. O retorno sobre o patrimônio líquido médio ajustado, chamado pelo banco de RSPL, caiu de 14,9% no quarto trimestre de 2014 para 12% em 2015, enquanto fechou o ano em 16,1%, acima dos 14,2% de 2014. Considerando eventos extraordinários, o indicador foi de 14,6% no quarto trimestre de 2014 para 11,4% no quarto trimestre de 2015. No ano, o retorno sobre o patrimônio líquido médio sem efeito extraordinário caiu para 13%, de 14,3% em 2014.

No quarto trimestre de 2015, as demonstrações contábeis consolidadas do Banco do Brasil passaram a ser apresentadas abrangendo o BB Banco Múltiplo e suas entidades controladas.

(Colaboraram Marcelle Gutierrez e Cynthia Decloedt)

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX