Divulgação
Divulgação

Magazine Luiza anuncia oferta de ações, que pode girar cerca de R$ 1,8 bilhão

O preço por ação será definido após procedimento de coleta de intenção de investimentos, que se inicia hoje e vai até 27 de setembro

Luana Pavani, O Estado de S.Paulo

12 Setembro 2017 | 09h32

O Magazine Luiza anuncia oferta de ações subsequente (follow on), hoje, que pode girar em torno de R$ 1,8 bilhão. A operação é uma retomada da oferta, cujos estudos a companhia suspendeu em junho oficialmente. A Coluna do Broadcast havia antecipado no início de agosto que a captação estava para sair.

A oferta restrita (conforme a Instrução da CVM nº 476) com esforços de colocação no exterior, que será primária (novas ações) e secundária (de acionistas vendedores), ocorre após o desdobramento de ações, na semana passada, na razão de 1 para 8. Só em setembro, a alta acumulada do papel é de 10,28% até ontem, quando fechou ao preço de R$ 78,30. Nesse valor, a oferta de inicialmente 24 milhões de ON poderia alcançar R$ 1,88 bilhão. O preço por ação será definido após procedimento de coleta de intenção de investimentos, o bookbuilding, que se inicia hoje e vai até 27 de setembro.

+ Após desdobramento, ação do Magazine Luiza já supera R$ 80

A distribuição primária será de 17.600.000 novas ações ordinárias e a secundária, de 6.400.000. Estas são de titularidade de Luiza Helena Trajano, Onofre de Paula Trajano, Fabrício Bittar Garcia, Flávia Bittar Garcia Faleiros e Franco Bittar Garcia.

+ Sob gestão de herdeiro, valor de mercado do Magazine Luiza tem forte crescimento

Os bancos coordenadores são Bank of America Merrill Lynch (líder), BTG Pactual, JPMorgan, Itaú BBA, Credit Suisse, BB Investimentos, Bradesco BBI e Santander. Os coordenadores e o Magazine Luiza têm contrato de colocação e garantia firme de liquidação.

O  período de subscrição prioritária é de 14 a 22 de setembro. O início das negociações das ações na B3 está previsto para 29 de setembro.

Mais conteúdo sobre:
Magazine Luiza Bolsa de Valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.