Divulgação
Divulgação

Magazine Luiza desiste de lançar mais ações na Bolsa e papéis caem

Empresa, que já tem capital aberto, informou que não vai mais fazer o chamado 'follow on'; operação poderia levantar R$ 1 bi segundo analistas

O Estado de S.Paulo

22 Junho 2017 | 10h52

O Magazine Luiza desistiu de fazer uma oferta subsequente de ações na Bolsa, o chamado "follow on". Em comunicado ao mercado, nesta quinta-feira, 22, a varejista informa que suspendeu os estudos, "tendo desengajado os respectivos assessores". Conforme antecipou a Coluna do Broadcast no mês passado, analistas estimavam que a operação poderia levantar R$ 1 bilhão no mercado de ações brasileiro.

Por volta das 11h, os papéis ordinários da companhia recuavam 0,39% na Bolsa e eram negociados a R$ 244,05. No fechamento do dia, o preço atingiu o valor mínimo de R$ 239,00. 

Em 10 de maio, a empresa oficializou a intenção de realizar a oferta, mas informou que não havia "qualquer definição" quanto à estrutura ou o volume da operação.

Ainda segundo a Coluna do Broadcast, ela seria secundária, quando os acionistas vendem uma parte de sua participação na varejista. Não estava descartada, no entanto, uma oferta primária, com novos recursos entrando no caixa da companhia.

Funcionários do Magazine Luiza anunciam oferta ao som de 'pancadão' no Facebook

A intenção era aproveitar a alta dos papéis na Bolsa no último ano com a melhora dos resultados da companhia e também a expectativa de que a recuperação da economia trouxesse ainda mais ganhos para a varejista. Em 2017, as ações do Magazine Luiza já subiram mais de 130%. O avanço em 12 meses supera 550%. 

Atualmente, apenas 26% das ações da empresa estão em circulação no mercado e o restante é de posse dos controladores, a família de Luiza Helena Trajano./COM LUANA PAVANI

Mais conteúdo sobre:
Luiza Helena Trajano Magazine Luiza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.