1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Magazine Luiza reverte lucro e tem prejuízo de R$ 65,6 milhões em 2015

- Atualizado: 01 Março 2016 | 09h 22

No ano anterior, rede varejista havia tido lucro; companhia reportou prejuízo líquido de R$ 52,4 milhões no quarto trimestre

Magazine Luiza reportou prejuízo líquido de R$ 52,4 milhões no 4º tri de 2015, revertendo o lucro de R$ 39,3 milhões no mesmo período de 2014

Magazine Luiza reportou prejuízo líquido de R$ 52,4 milhões no 4º tri de 2015, revertendo o lucro de R$ 39,3 milhões no mesmo período de 2014

SÃO PAULO - O Magazine Luiza reportou prejuízo líquido de R$ 52,4 milhões no quarto trimestre de 2015, revertendo o lucro de R$ 39,3 milhões no mesmo período de 2014. No acumulado do ano, o prejuízo da rede varejista alcança R$ 65,6 milhões ante um lucro de R$ 128,6 milhões em 2014.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da varejista entre outubro e dezembro atingiu R$ 100,4 milhões, retração de 42,8% na comparação com os mesmos meses do ano anterior. Em doze meses, o Ebitda chegou a R$ 464,7 milhões, queda de 23,2%.

A receita líquida da companhia caiu 8,7% no quarto trimestre de 2015 na comparação anual, ficando em R$ 2,5 bilhões. De janeiro a dezembro, a receita do Magazine Luiza soma R$ 8,978 bilhões, retração de 8,2% ante 2014.

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 152,8 milhões, contra um número também negativo de R$ 110,1 milhões no quarto trimestre de 2014. No acumulado do ano, o resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 486,1 milhões, ante R$ 360,7 milhões também negativo em 2014.

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX