1. Usuário
Assine o Estadão
assine


P&G avalia potencial de venda de marcas como Duracell, dizem fontes

REUTERS

18 Agosto 2014 | 14h 06

A Procter & Gamble está trabalhando com consultores, incluindo o Goldman Sachs, na avaliação de até 100 marcas com desempenho fraco para potencial desinvestimento, afirmaram fontes familiares com o tema.

Embora a P&G, maior fabricante de produtos para o lar do mundo, ainda tenha que determinar quais marcas buscará vender, a Duracell, de pilhas, e a Braun, de barbeadores, são os dois maiores ativos com probabilidade de serem alvo de desinvestimento, disseram as fontes, que pediram para não serem identificadas pois o tema ainda não é público.

A companhia, que também produz as lâminas Gillete e o detergente Tide, disse neste mês que consideraria a venda de mais da metade de suas marcas cujas vendas têm recuado nos últimos três anos, em uma tentativa drástica de retomar o crescimento e reduzir custos.

Estima-se que as marcas sob análise combinadas resultem em cerca de 900 milhões de dólares em lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), disseram as fontes.

P&G não indicou nenhuma marca que planeja vender, mas o presidente-executivo AG Lafley disse que a empresa irá reduzir seu foco para 70 a 80 de suas maiores marcas, que incluem as fraldas Pampers e o detergente Tide. As maiores marcas respondem por 90 por cento das vendas anuais da P&G de 83 bilhões de dólare e mais de 95 por cento do lucro.

(Por Olivia Oran e Soyoung Kim)