Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Petrobrás não vai mais lançar grandes concursos e planos de demissão voluntária

No caso dos desligamentos, a ideia é fazer acordos diretos com os trabalhadores, um novo modelo possível a partir da reforma trabalhista, que passa a valer no mês que vem

Fernanda Nunes, O Estado de S.Paulo

24 Outubro 2017 | 19h20

RIO DE JANEIRO - A Petrobrás vai acabar com os grandes concursos e também com os programas de demissão voluntário (PIDV), segundo o diretor de Recursos Humanos da empresa, Hugo Repsold, que participou nesta terça-feira, 24, do evento OTC 2017.

"Nunca mais vai ter concurso para 2 mil pessoas. Agora, vamos fazer concursos de 100 pessoas, 50 pessoas, de 30 vagas, coisas pontuais para resolver aposentadorias", disse.

++ Leia outra notícias sobre a Petrobras

No caso dos PIDVS, a ideia é fazer acordos diretos com os trabalhadores, um novo modelo possível a partir da reforma trabalhista, que passa a valer no mês que vem. Desde 2014, 16 mil empregados deixaram voluntariamente a empresa.

Repsold informou também que trabalha num Plano da Força de Trabalho (Plafor), que deve concluir em novembro para que seja integrado ao plano de negócios, sem prazo para ser lançado. 

 

Mais conteúdo sobre:
Petrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.