FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Petrobrás vê maior demanda e ganho de mercado de combustíveis

Segundo o presidente da estatal, Pedro Parente, melhora no setor se deve à sazonalidade típica de final de ano, quando o consumo tende a crescer

Reuters

03 Outubro 2017 | 09h48

A Petrobrás está registrando um aumento de demanda por combustíveis, por uma melhora em questões econômicas e também pela sazonalidade típica de final de ano, quando o consumo tende a crescer, disse nesta segunda-feira, 2, o presidente da estatal, Pedro Parente.

Ele afirmou ainda que a companhia está ganhando mercado após mudanças em sua política de preços da gasolina e diesel, com reajustes quase que diários nesses combustíveis. “Certamente estamos vendendo mais, e parte desse efeito é o mercado que cresceu um pouco, e não é só aumento do market share”, disse Parente depois de participar do Investor Day da empresa nos Estados Unidos.

++Empresas antecipam pagamento de dívidas para evitar incertezas de ano eleitoral

“É importante lembrar também que há um aumento da demanda de gasolina à medida que se aproxima o fim do ano”, acrescentou.

O mercado de combustíveis no Brasil registrou o maior volume mensal de vendas do ano em agosto, informou nesta segunda-feira a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). As vendas de combustíveis atingiram 76,15 milhões de barris no mês, alta de 2,16 por cento na comparação com agosto do ano passado.

++Servidores param para protestar contra venda da Eletrobrás

A comercialização de óleo diesel em agosto alcançou 31,51 milhões de barris, acima dos 30,84 milhões de barris de igual mês de 2016.

No caso da gasolina C, as vendas em agosto cresceram 5,51 por cento, para 23,50 milhões de barris, acumulando no ano 188,07 milhões de barris (alta de 7,2 por cento).

Oferta de ações. Ao comentar a oferta pública inicial de ações (IPO) da BR Distribuidora, Parente disse que o objetivo é realizar o processo o mais rápido possível, mas ressaltou que não pode garantir que será feito em 2017.

“Não podemos precisar data e providências que não dependem da gente e das condições de mercado. Sabemos que a nova governança da BR está sendo bem recebida e trabalhamos de forma dedicada para fazer o mais cedo possível. Se for em 2017, ótimo, mas não posso garantir isso”, declarou.

O Conselho de Administração da estatal autorizou na semana passada o protocolo de registro do IPO na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o pedido de adesão ao Novo Mercado, nível mais elevado de governança corporativa da B3.

Em fato relevante na semana passada, a petroleira informou também que o Conselho aprovou a alienação de 25 a 40 por cento da participação acionária detida pela companhia na subsidiária de distribuição de combustíveis.

Mais conteúdo sobre:
Pedro Parente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.