NILTON FUKUDA/ESTADÃO
NILTON FUKUDA/ESTADÃO

'Pré-sal não é apenas possível, mas competitivo', diz presidente da Petrobrás

Pedro Parente destacou o investimento em pesquisa realizado pela estatal para tornar os projetos na área viáveis; estatal anunciou novo aumento no preço da gasolina nas refinarias

Fernanda Nunes e Denise Luna, O Estado de S.Paulo

24 Outubro 2017 | 11h04

RIO – O presidente da Petrobrás, Pedro Parente, afirmou que "o pré-sal não é apenas possível, mas competitivo", ao participar da palestra de abertura do evento OTC Brasil 2017 nesta terça-feira, 24. Na sexta-feira, 27, acontecerão a 2ª e a 3ª rodadas de licitações de áreas de pré-sal.

Em sua fala, Parente destacou o investimento em pesquisa realizado pela estatal para tornar os projetos de pré-sal viáveis. Destacou também novos estudos que estão sendo realizados na exploração e produção e ainda chamou atenção para a transição do mercado consumidor, que já foca no consumo de fontes de energia de baixo carbono.

"A produção de petróleo coincide com a transição para economia de baixo carbono e no Brasil não seremos uma exceção", disse o presidente da Petrobrás, sinalizando que a empresa investirá em fontes alternativas de energia.

Parente ainda comemorou o que considera melhoras na indústria petroleira, como o fim da obrigatoriedade de que a Petrobrás seja operadora de todas as áreas de pré-sal e as mudanças na política de conteúdo local.

Mesmo assim, para o diretor geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, Décio Oddone, ainda existem muitas travas à indústria nacional de petróleo. Também presente no evento OTC Brasil, ele ressaltou que a indústria de gás natural está passando por mudanças no País, que vão se intensificar ainda mais com o fim do contrato com a Bolívia, em 2019.

Oddone afirmou ainda que as duas rodadas previstas para sexta-feira, de áreas do pré-sal, serão importantes para a retomada da indústria de petróleo e gás no Brasil. "Caminhamos para um mundo que não fala mais de pic-oil (pico do petróleo), temos que aproveitar o potencial gigantesco que a indústria possui enquanto o petróleo ainda tem valor e tratar enquanto é tempo dos três ambientes exploratórios no Brasil", disse.

Gasolina mais cara. A Petrobrás anunciou um novo reajuste para os combustíveis, com aumento de 1,70% no preço da gasolina nas refinarias e queda de 0,30% no preço do diesel. Os novos valores valem a partir desta quarta-feira, dia 25.

Mais conteúdo sobre:
Petrobrás Pré-sal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.