1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Prejuízo da B2W em 2015 aumenta 68% e soma R$ 274 milhões

- Atualizado: 11 Março 2016 | 09h 42

No 4º trimestre, grupo fruto da fusão da Americanas.com, Submarino e Shoptime reverteu o lucro e também teve prejuízo

Lojas Americanas registrou lucro de R$ 250,2 milhões em 2015, uma queda de 41,5% 

Lojas Americanas registrou lucro de R$ 250,2 milhões em 2015, uma queda de 41,5% 

SÃO PAULO - A companhia de comércio eletrônico B2W - fruto da fusão do Submarino, Americanas.com e Shoptime - registrou prejuízo de R$ 274,6 milhões, um avanço de 68,2% ante o resultado também negativo de R$ 163,3 milhões de 2014.

O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado totalizou R$ 610,2 milhões em todo o ano passado, uma alta de 9,7% contra o ano anterior. A receita líquida de vendas e serviços subiu 13,2% em 2015 ante 2014, para R$ 9,013 bilhões. 

No quarto trimestre, a empresa teve prejuízo de R$ 17,2 milhões, revertendo assim o lucro líquido de R$ 20,9 milhões reportado em igual período de 2014. O Ebitda ajustado somou R$ 212,5 milhões de outubro a dezembro do ano passado, uma alta de 10,2% na comparação com o ano anterior. Já a receita líquida de vendas e serviços subiu 5,9% no quarto trimestre de 2015 ante 2014, para R$ 2,907 bilhões.

Lojas Americanas. A Lojas Americanas registrou lucro líquido de R$ 250,2 milhões em 2015, uma queda de 41,5% ante o resultado de 2014. O Ebitda ajustado totalizou R$ 2,5 bilhões em todo o ano passado, uma alta de 15,4%. A receita líquida de vendas e serviços subiu 11,0% em 2015 ante 2014, para R$ 17,926 bilhões. 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX