1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Produção de veículos tem queda de 18% até agosto

Igor Gadelha - Agência Estado

04 Setembro 2014 | 13h 40

De acordo com a Anfavea, comparados os números de agosto deste ano aos de 2013, recuo no indústria automobilística foi de 22,4%

A produção de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus no mercado brasileiro somou 265.910 unidades em agosto, alta de 5,3% na comparação com julho e recuo de 22,4% ante agosto de 2013, divulgou a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Com o resultado, a produção acumula retração de 18% nos oito primeiros meses do ano, sobre igual período de 2013, para 2.084.594 unidades.

Considerando apenas automóveis e comerciais leves, a produção em agosto chegou a 249.796 unidades, alta de 5,2% na comparação com julho e recuo de 22,2% ante agosto de 2013. No mês passado, foram produzidos 194.009 automóveis e 55.787 comerciais leves.

A produção de caminhões, por sua vez, atingiu 11.969 unidades em agosto, queda de 2,9% na comparação com julho e recuo de 35% ante agosto de 2013. No caso dos ônibus, foram produzidas 4.145 unidades em julho, alta de 44,7% na comparação com julho e avanço de 25,4% ante agosto do ano passado.

Já as vendas totais de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus atingiram 272.492 unidades em julho, com queda de 7,6% na comparação com julho e recuo de 17,2% ante agosto de 2013. No acumulado de janeiro a agosto deste ano, os emplacamentos chegaram a 2.230.180 unidades, baixa de 9,7% sobre igual período do ano passado. 

Levando em conta apenas automóveis e comerciais leves, as vendas em agosto chegaram a 259.490 unidades, baixa de 7,4% na comparação com julho e recuo de 17,1% ante agosto de 2013. No mês passado, foram vendidos 193.767 automóveis e 65.723 comerciais leves.

As vendas de caminhões, por sua vez, atingiram 10.807 unidades em agosto, queda de 12,8% na comparação com julho e recuo de 18,3% ante agosto de 2013. No caso dos ônibus, foram vendidos 2.195 unidades em julho, alta de 0,2% na comparação com julho e queda de 24,3% ante agosto do ano passado.

Etanol. O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, afirmou que o setor automobilístico fez um acordo com o governo federal para que o aumento da porcentagem de etanol anidro na gasolina para 27,5% só seja adotado após a realização de testes. A mudança no nível foi aprovada ontem pelo Senado Federal e aguarda agora sanção da presidente Dilma Rousseff. O executivo ponderou que, somente após a realização dos testes, o setor dirá se concorda ou não com a medida.

Moan explicou que serão realizados dois testes, ambos no Centro de Pesquisa da Petrobrás, com acompanhamento de todas as montadoras. De acordo com ele, o primeiro, com previsão de conclusão em outubro, será um teste de campo para avaliar a performance dos veículos. O segundo teste, por sua vez, deverá avaliar a durabilidade dos componentes dos veículos, com previsão para ser concluído em dezembro ou janeiro do próximo ano.  "Após a conclusão desses dois testes, se a mistura for aprovada, não teremos nada contra a medida", disse. 

  • Tags: