LUCY NICHOLSON/REUTERS-21/6/2014
LUCY NICHOLSON/REUTERS-21/6/2014

Serviço de câmbio de criptomoedas na Coreia do Sul pede falência após ataque cibernético

Segundo a corretora Yapian, o ataque desta terça-feira foi o segundo em oito meses e resultou na perda de 17% do total de seus ativos

O Estado de S.Paulo

19 Dezembro 2017 | 17h36

A sul-coreana Yapian suspendeu nesta terça-feira, 19, os serviços de câmbio de uma criptomoeda e pediu abertura de processo de falência após sofrer seu segundo ataque cibernético em oito meses e perder um grande montante de suas reservas.

A Yapian, que negocia 10 tipos de moedas virtuais - incluindo a bitcoin e a ethereum -, disse em um comunicado que o último ataque resultou na perda de 17% do total de seus ativos. A companhia não especificou o tipo de moedas digitais que foram roubadas ou o valor financeiro das perdas. O ataque anterior, em abril, também resultou em perdas nas reservas.

++Clima em comissão esquenta e relatório dois bitcoins não será votado

Os clientes da empresa foram avisados que, por enquanto, poderiam sacar apenas 75% de suas moedas digitais. O saldo remanescente será entregue após os procedimentos do processo de falência. 

LEIA TAMBÉM Valorização de bitcoin é 'bolha' e 'pirâmide', diz Banco Central

Às 17h25, segundo o site Coindesk, a bitcoin estava cotada a US$ 17.968,39 (R$ 59.159,09), em queda de 5,23%. / DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.