Jason Henry/NYT
Jason Henry/NYT

Um gerente de investimentos que consolida discretamente sua riqueza

Executivos da empresa de investimentos americana Dodge & Cox destacam simplicidade e devoção ao valor disciplinado como meios para atingir bons resultados

Landon Thomas Jr., The New York Times

24 Outubro 2017 | 17h59

SÃO FRANCISCO - No mundo de vendas agressivas dos fundos mútuos, a arte de impulsionar ofertas irreais em investimentos é uma fonte de orgulho para muitos executivos.

Não na Dodge & Cox.

A empresa de investimentos da velha escola não faz praticamente nada para promover ou comercializar seus seis fundos mútuos de gestão ativa e preço moderado.

“Todos os grandes gestores de fundos mútuos ou anunciam ou pagam corretores ou fazem as duas coisas”, disse Charles F. Pohl, presidente da Dodge & Cox. “Nós somos o único que não faz qualquer uma dessas coisas - é só um modelo diferente de negócios”.

Para acentuar seu ponto de vista, Pohl descreveu um encontro recente com um executivo em uma empresa concorrente de fundos, que ele preferiu não identificar. O amigo de Pohl descreveu com orgulho a forma como a nova tecnologia permitiu que ele acompanhasse, em tempo real, como seu vasto portfólio de fundos mútuos e as várias classes de ações que administra estavam sendo vendidos em todo o país.

Paul estava indiferente.

“Não faço a menor ideia sobre isso”, disse ele secamente. “Mas se você me dar tempo suficiente, acho que posso citar cada um dos emissores de um título ou ação que possuímos".

++ A jogada da Amazon com a Whole Foods

Pohl não mencionou os nomes das 164 empresas que a Dodge & Cox, que gerencia US$ 303 bilhões em ativos, supervisiona em seus portfólios. Foi, no entanto, rápido ao destacar a simplicidade, a parcimônia e a devoção ao valor disciplinado no investimento que distingue essa empresa com mentalidade tradicionalista, de grande parte de seu setor industrial.

Fundada em 1930 por dois banqueiros da época da Depressão, a Dodge & Cox tem apenas seis fundos de investimento de classe única, em comparação com uma média de 464 para as maiores 25 firmas de fundos, de acordo com a Morningstar. Suas taxas são aproximadamente metade da média da indústria, diz a Morningstar. Não tem equipe de vendas e diz que nunca pagou para divulgar seu pequeno grupo de fundos.

Se a gigante da indexação Vanguard viesse reencarnada como uma pura empresa de escolha de ações, poderia parecer muito com a Dodge & Cox: enxuta, barato e sem falsos moralismos.

Durante anos, as empresas de fundos que contaram com a seleção ativa de ações para gerar retornos foram esmurradas por investidores que passaram para custos baixos, índices de melhor desempenho e fundos negociados em bolsa. Os gerentes de portfólio da Dodge & Cox, no fundo selecionadores de ações, não foram imunes a essas tendências que abalaram o setor.

Ao longo dos três últimos anos, o principal fundo da empresa, a Dodge & Cox Stock, teve retorno de pouco mais de 8%, atrás do índice Standard & Poor's 500 em 1,5% no período, de acordo com a Morningstar. Um fundo de valor testado e comprovado, não foi atrás das ações de tecnologia da moda, o que também afetou o desempenho de curto prazo.

Os investidores têm sido nada menos que pacientes com esses resultados. Desde 2012, o fundo de ações da Dodge & Cox teve cerca de US $ 10 bilhões em saídas, embora os outros fundos da empresa tenham recebido entradas líquidas nesse período.

O fundo de ações Dodge & Cox teve em cinco anos desempenho melhor. Embora muitos fundos de investimento em grande capitalização tenham tido dificuldades para acompanhar o aumento da S&P 500, que trouxeram retorno de 14,2%, anualizado, até setembro, a Dodge & Cox Stock aumentou 15,6%, de acordo com a Morningstar. Isso colocou o fundo nos 2% superiores de sua categoria.

Enquanto outras empresas de fundos com um viés de investimento ativo, em oposição a uma postura voltada para índices ou passiva, estão lutando com suas missões, contemplando fusões ou explorando formas de usar fundos rastreados em bolsa indexados para atrair novos investidores, a Dodge & Cox permanece fiel aos seus princípios.

++ Para onde vão todos os CEOs que caíram em desgraça?

Na raiz de tais princípios está uma aversão semelhante à da Vanguard em gastar dinheiro. Apesar de terem US $ 100 bilhões estacionados em ações e títulos negociados em mercados estrangeiros, a empresa não possui escritórios de investimento na Europa ou na Ásia. Além de não fazer publicidade, a empresa não tem escritório de relações públicas e nenhuma equipe de vendas.

Um olhar sobre os cartões de visita dos funcionários destaca essa cultura extremamente discreta. Pohl e Dana M. Emery, o principal executivo da empresa, entregam cartões de visita sem qualquer referência ao título ou posição - uma estranheza no mundo das finanças tão conscientes da noção de status.

Executivos da empresa insistem que havia um método na loucura: os investidores colhem melhores retornos com as comissões mais baixas nos fundos da Dodge.

Por exemplo: de acordo com a Morningstar, os honorários de 0,52 cobrados no fundo de ações da Dodge & Cox é metade do preço da média de fundos de ações, que cobram cerca de 1,07% dos investidores hoje em dia.

Para um importante ‘stock-picking fund” (estratégia de escolher algumas ações ou ativos “campeões”) de seu tamanho - US$ 66 bilhões em ativos na última contagem - isso é um belo desconto e ainda mais barato do que muitos grandes ETFs (Exchange Traded Funds, ou fundos de índices comercializados como ações), onde o custo é o principal ponto de venda. Por exemplo, o iShares MSCI Emerging Market ETF, que tem US$ 35 bilhões em ativos, cobra uma taxa de 0,72%.

"O diferencial de honorário é único", disse Andrew Daniels, analista da Morningstar que cobre o principal fundo da empresa, Dodge & Cox Stock. Ele acrescentou: “seus interesses estão alinhados com os dos detentores de fundos, e, por mais forte que seja um fundo, é um dos fundos ativos mais baratos que você pode comprar”.

Daniels citou dois fatores em particular que permitiram que a empresa mantenha reduzidas suas comissões.

Sendo a Dodge & Cox uma empresa privada, ela o protege da pressão trimestral para aumentar as taxas. E as taxas da empresa estão entre as mais elevadas entre as empresas de fundos mútuos em termos de gestores de carteira que investem em seus próprios fundos, estudos descobriram ser um atributo fundamental para fundos que têm desempenho superior aos de seus pares.

“Eles realmente investem seu próprio dinheiro nos portfólios que administram”, disse Daniels.

Pohl, o presidente da Dodge & Cox, disse que os métodos da empresa permitiram que ela se destacasse.

“Estamos em busca de um cliente diferente", disse ele, "alguém que não precisa ler um anúncio ou ter um corretor procurando por ele. E, em troca, eles recebem taxas mais baixas e um melhor retorno de longo prazo”. / TRADUÇÃO DE CLAUDIA BOZZO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.