1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Wall St fecha em alta com avanço de farmacêuticas e redes de televisão

REUTERS

25 Junho 2014 | 18h 50

As ações dos Estados Unidos subiram nesta quarta-feira, após decisão da Suprema Corte impulsionar os papéis de grandes redes de televisão.

A alta dos papéis de empresas farmacêuticas também contribuiu para o desempenho positivo do mercado acionário norte-americano.

O índice Dow Jones avançou 0,29 por cento, para 16.867 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve valorização de 0,49 por cento, para 1.959 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,68 por cento, para 4.379 pontos.

Os papéis da CBS saltaram 6,2 por cento, para 62,48 dólares, após a Suprema Corte dos EUA decidir que a empresa emergente de TV Aereo viola a lei de direito autoral, ao utilizar pequenas antenas para fornecer aos seus assinantes conteúdo das redes de televisão via Internet. A Comcast subiu 1,1 por cento, para 53,21 dólares, enquanto as ações da Walt Disney Co, dona da ABC News, subiram 1,5 por cento, a 83,9 dólares, ajudando a impulsionar o índice Dow Jones.

As ações da farmacêutica Bristol-Myers Squibb subiram 3 por cento, para 49,73 dólares, um dia após a empresa anunciar que o estágio final de testes de uma droga em pacientes com melanoma avançado foi interrompido logo após ter sido determinado que a droga provavelmente prolonga a sobrevida. O papel da Pfizer subiu 1,7 por cento, para 29,80 dólares, e a ação da Merck & Co. avançou 1,6 por cento, a 58,86 dólares.

Os ganhos do S&P 500 seguem-se a dois dias de perdas. Na semana, o índice acumula queda de 0,2 por cento.

"Você ouve as pessoas dizerem que estamos em uma espécie de bolha, mas não acredito de forma alguma nisso", disse o gerente de portfólio e conselheiro de investimento da Cozad Asset Management, Bryant Evans. "Os preços das ações estão refletindo valorizações razoáveis."

(Reportagem de Caroline Valetkevitch)