4 dicas para economizar em viagens e fazer mais com o mesmo dinheiro

São Paulo, SP --( DINO - 17 fev, 2017) - Pode ser um intercâmbio, uma viagem com amigos, uma lua de mel romântica ou qualquer outra coisa. O fato é que, quando se fala em viagem internacional, uma das primeiras preocupações é com relação ao dinheiro. O real, sabe-se bem, vale muito menos do que as principais moedas estrangeiras, como o dólar, o euro e a libra. Então é precisar usar a cabeça, coletar informações e dicas para conseguir a maior economia possível. E o aplicativo GoMoney pode ajudar neste tarefa!

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

17 Fevereiro 2017 | 17h22

O GoMoney foi criado com o objetivo de ajudar os viajantes que querem usar a tecnologia para comprar e vender moedas, negociando seu próprio valor ao trocar dinheiro, sem burocracia e com economia. "Ao fazer uma viagem internacional, as pessoas perdem de 15% a 20% do valor total da viagem em taxas e ágios das casas de câmbio e bancos nas transações de troca de moeda. A economia gerada na troca com o GoMoney permite que o viajante possa utilizar este dinheiro extra para aproveitar ainda mais a sua viagem", explica Maurício Pires, CEO do GoMoney.

Entre os diferenciais de mercado, o aplicativo oferece, além de câmbio, a possibilidade de o usuário comprar ou vender ouro, prata e bitcoin, alternativas que ampliam bastante o seu público. O GoMoney também tem um blog ( www.gomoney.me) no qual dá dicas de viagens, estimulando os viajantes a usarem melhor seus recursos.

Dá para viajar e gastar menos ? Além do uso do aplicativo GoMoney, que é a primeira dica para quem quer economizar, outras estratégias são essenciais para quem quer aproveitar melhor o dinheiro nas viagens internacionais. No canal Viaja Que Dá, que pode ser acessado no Youtube, a equipe formada por Natali Segatelli, Thaís Oliveira, Leandro Lanzoni e Vitor Kawamura oferece sugestões para quem quer viajar com o orçamento enxuto. Aqui estão quatro dicas do grupo:

Dica 2: As baixas temporadas tendem a ter valores mais atrativos, além de menores filas nas atrações. Quem não faz questão de praia no auge do verão ou neve no inverno, consegue economizar nas temperaturas intermediárias e ainda curtir pontos turísticos menos cheios.

Dica 3: Cartão de crédito é sempre uma surpresa, pois o câmbio só é sabido no fechamento da fatura. Se possível, o ideal é usá-lo apenas nas compras que não aceitam outra forma de pagamento, como algumas passagens online, e dar preferência à compra de moeda do destino para evitar sustos.

Dica 4: Ir além dos guias e conhecer estabelecimentos menos badalados é ótimo para quem busca economizar dinheiro e ganhar experiências. Para quem gosta de vivenciar o dia a dia do local, sair do circuito turístico pode ser bom para o bolso e para a bagagem cultural.

Dica 5: Quem vai viajar por longos períodos ou está com o dinheiro contado, ser mais morador e menos turista pode ser interessante. Preferir uma acomodação que tenha cozinha, ir ao mercado e preparar algumas refeições diminui gastos com saídas e restaurantes. Quando for sair, afinal viajar é passear, prefira o transporte público ou caminhadas, que são gratuitas.

Mais conteúdo sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.