As vantagens do poker profissional e regulamentado

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

20 Dezembro 2016 | 11h56

(DINO - 20 dez, 2016) - Jogadores amadores ou profissionais de poker sabem muito bem que contar apenas com o fator "sorte" nas competições, sejam elas ao vivo ou na modalidade online, não os levará muito longe. Aliás, acreditar tão apenas nos lances do acaso neste tipo de jogo é o caminho mais seguro para perder todas as fichas e ir embora pra casa de bolso vazio. É preciso prática, experiência, raciocínio lógico e inteligência emocional para jogar poker e se sobressair.

A prova disso é que grandes jogadores de nível mundial não chegaram onde estão somente confiando nas cartas que recebem do dealer, mas também investindo em estudo, treino constante, estratégias e leitura adequada dos oponentes. Seria leviano acreditar que o recordista Phil Hellmuth, detentor de 11 braceletes do World Series of Poker (WSOP), tenha acumulado tal número de vitórias graças ao sabor das cartas que lhe foram conferidas.

Poker brasileiro na rota da regulamentação

Mas no Brasil o poker ? que movimenta cerca de 4 milhões de praticantes ? só recentemente deixou de ser considerado um jogo de azar para ser visto como jogo de habilidade. Embora já tenha sido reconhecido como atividade esportiva pelo Ministério dos Esportes, e no âmbito internacional pela Federação Internacional dos Esportes da Mente (IMSA), os brasileiros ainda discutem uma regulamentação para a modalidade. Diferentemente de países como Itália, França, Noruega, Reino Unido e Canada, que já concluíram seus processos de regulamentação.

Em outubro deste ano a Revista Exame noticiou a criação de um grupo de trabalho para regulamentar o poker, mas nada ainda foi definido. A informação foi bem acolhida pela comunidade. Eles argumentam que o jogo pode resultar em dinheiro para o estado e mais segurança para quem quer se arriscar nas mesas de aposta com dinheiro real.

Na ocasião, o presidente da Confederação Brasileira de Texas Hold"em (CBTH), Igor Trafane, disse que "o poker é uma atividade legal, mas precisa de um regulamento claro para crescer. Só assim poderemos atrair grandes empresas para investir. É algo que vai gerar receita para o governo, um plano de carreira ou regimento civil para os jogadores e dar suporte aos trabalhadores que ingressarem nesse segmento."

Liberdade para jogar poker (e ganhar)

O poker não é um jogo apenas divertido, mas também uma oportunidade para se ganhar dinheiro. Uma das maiores atrações do jogo de poker é a possibilidade de ganhar dinheiro. Em 2015, os valores distribuídos aos ganhadores no BSOP (Brasil Series of Poker), principal torneio de poker do país, bateram recorde de premiação: mais de R$ 20 milhões.

Os ganhos, claro, variam de acordo com a habilidade de cada jogador: alguns podem perder tudo e outros podem fazer das cartas uma fonte de renda extra ou mesmo se profissionalizar e acumular grandes somas. As chances aumentam conforme a dedicação de cada participante. E não são necessárias décadas de estudo, mas dedicação concentrada e mente arrojada.

Veja por exemplo o caso do jovem alemão Fedor Holz, de apenas 23 anos. Embora ele esteja no início da carreira, já alcançou em 2016 a 1ª posição dos melhores jogadores de poker, segundo o ranking mundial da Global Poker Index. Em 2015 ele faturou US$3,5 milhões e neste ano este volume saltou para nada menos que US$16 milhões. Um encorajamento para quem quer apostar suas fichas no poker!

Uma boa forma de treinar as suas habilidades é nas mesas de poker online . E o melhor sem precisar investir muito dinheiro. A maioria dos sites de poker como o Bumbet.com, dão bônus de boas-vindas mediante um pequeno depósito inicial, o que já garante a possibilidade de jogar e ir treinando.

Website: https://www.bumbet.com

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.