Exclusivo: Ricardo Magro e o resgate do campeão de MMA José Aldo

Rio de Janeiro, RJ--( DINO - 20 fev, 2017) - O grupo Magro, capitaneado pelo advogado Ricardo Magro, que também representa os interesses da Refinaria Manguinhos no Rio de Janeiro, acaba de fechar com chave de outro um dos mais importantes rounds na luta em favor dos menores e adolescentes carentes do Rio de Janeiro: José Aldo.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

20 Fevereiro 2017 | 14h46

O lutador de MMA e campeão da categoria peso-pena, José Aldo, e a refinaria Manguinhos acabam de assinar um acordo de patrocínio com o atleta que foi consagrado com o prêmio World MMA Awards de "Lutador do ano em 2010". José Aldo, que já vestiu a camisa de Manguinhos no passado, vai estar à frente do projeto "Usina de Campeões".

José Aldo, que alterna a vontade de se aposentar e a disposição de retomar à pancadaria do octógono, terá um papel destacada no projeto "Usina de Campeões, projeto social da Refinaria Manguinhos. Atualmente o projeto atende 200 crianças que treinam artes marciais e, em contrapartida, precisam atestar frequência escolar e boas notas.

José Aldo da Silva Oliveira Júnior, o José Aldo, ganhou notoriedade no Brasil e no mundo não apenas pela conquista dos cinturões de lutas épicas em sua carreira. No ano passado, a Paris Filmes, Black Maria e a Globo Filmes lançaram o longa metragem "Mais Forte que o Mundo", que narra a trajetória do lutador amazonense.

Nascido e criado em Manaus, José Aldo encarna a persistência e obstinação de qualquer brasileiro. Inicialmente precisou lidar com a truculência do pai e as adversidades da vida, Aldo encontrou na luta sua válvula de escape.

Acreditando e apostando em um futuro melhor como lutador, ele se mudou para o Rio de Janeiro e morou de favor no pequeno alojamento de uma academia. Precisando ralar um bocado para se manter, Aldo conseguiu o voto de confiança de um treinador e iniciou assim sua carreira no mundo do MMA.

As adversidades de José Aldo repetem em boa parte, a trajetória da Refinaria Manguinhos. Em 1945, a partir do sonho de um homem que é um ícone da história empresarial e política brasileira, Drault Ernanny, nasceu Manguinhos. Entre a publicação do decreto, o edital até a inauguração da refinaria muitas foram as batalhas. Desde dificuldades colocadas por governos de então até a pressão das "sete irmãs", as empresas multinacionais que controlavam o mercado.

"Há muita analogias entre as duas trajetórias e, talvez por essa razão, os caminhos de José Aldo e da Refinaria Manguinho se cruzam de forma recorrente. Drault Ernanny, o fundador, com visão empreendedora, viu-se em verdadeiros combates que demandaram perseverança, firmeza de propósitos e determinação. Esses são os conceitos que moldaram a vida de José Aldo", analisa Ricardo Magro.

Website: https://noticias.terra.com.br/dino/manguinhos-pode-retomar-acoes-sociais-avalia-ricardo-magro,02ee1ce37380862598954f12eb162515sls5gzv4.html

Mais conteúdo sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.