Calão Jorge/Secovi-Fiabci
Calão Jorge/Secovi-Fiabci

Tecnologia e revitalização são principais destaques do Prêmio Master Imobiliário

Premiação contempla 21 trabalhos com a chancela da primazia e foco na excelência

Heraldo Vaz, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

31 Agosto 2017 | 07h32

O Master Imobiliário chega à 23ª edição e premia empreendimentos que renovam regiões meio esquecidas pelo setor, revitalizam bairro da periferia e qualificam área nobre com seu projeto de arquitetura. Avanços tecnológicos e inovação, modelo construtivo, estratégia de marketing e o sucesso comercial também são pilares do evento, promovido pelo Sindicato da Habitação (Secovi) e Federação Internacional das Profissões Imobiliárias (Fiabci-Brasil).

Neste ano, foram consagrados 21 casos com a marca da primazia e o foco na excelência, de acordo com a avaliação da comissão julgadora. A Cyrela ganhou dois prêmios. Um por Soluções Arquitetônicas no Cyrela by Pininfarina, concepção e design do estúdio italiano famoso pelo desenho dos carros Ferrari. Outro com o Thera Faria Lima “por seu gigantismo e arquitetura diferenciada” – são quase mil apartamentos e conjuntos corporativos atrás do Largo da Batata, na zona oeste da capital.

A festa do Master é o momento de celebrar, diz o presidente do Secovi-SP, Flavio Amary, comentando que o setor superou adversidades e está ativo. “São Paulo registrou crescimento de 10% no volume de vendas e em lançamentos no primeiro semestre.” Sua expectativa é de que feche 2017 com esse índice de crescimento em relação a 2016.

A Toledo Ferrari também recebeu dois troféus. Em parceria com a View Construtora, a construção do Icon Jardins, edifício comercial na Avenida 9 de Julho, foi laureado por sua “contribuição arquitetônica na qualificação urbana”, com projeto do escritório Aflalo e Gasperini. Já o trabalho com fotos dos operários acompanhando o dia a dia nos canteiros de obra levou o prêmio de responsabilidade social, em conjunto com a Helbor.

“É preciso valorizar nossa mão de obra”, defende o presidente da Fiabci-Brasil, Rodrigo Luna. Para ele, tanto em termos de oferta como de qualidade, o setor conta com vasta oferta apta a trabalhar em todas as etapas da construção até a sua venda.

Luna elogia os projetos vencedores. “São de altíssima qualidade, com arquitetura de Primeiro Mundo, bem construídos e bem desenvolvidos”, diz. “A festa do Master, mais uma vez, mostra que é o maior prêmio do Brasil, o Oscar do mercado imobiliário.”

A premiação consagrou dois empreendimentos por obras de retrofit. Construído na década de 1940, o residencial Gloria 122, ícone art déco no centro do Rio de Janeiro, foi convertido para uso corporativo pela RFM Construtora. Em Osasco, um galpão desocupado, totalmente repaginado com adoção de alta tecnologia, transformou-se em megaescritório da Mercado Livre com o trabalho desenvolvido pela Athié Wohnrath.

São dois casos icônicos com o foco de trazer o prédio para necessidades atuais, afirma o presidente da comissão julgadora do Master, Sergio Mauad. “O retrofit do Rio revigora o entorno. Faz do prédio um marco atual e dá motivação para que outros sigam na mesma linha”, explica. “O projeto de Osasco é avançadíssimo e utilizou o máximo de tecnologia dentro de um antigo galpão industrial.”

O troféu de Habitação Econômica – o segmento mais aquecido do mercado imobiliário – ficou para a Cury Construtora com um condomínio clube de 64 torres e 1.280 apartamentos.

Mais conteúdo sobre:
Tecnologia Imobiliária

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.