Vaga em distribuidora de filmes pornôs atrai 3,6 mil candidatos

Vaga em distribuidora de filmes pornôs atrai 3,6 mil candidatos

Sites especializados em empregos temporários oferecem oportunidades inusitadas

Mateus Luiz de Souza, Especial para O Estado de S. Paulo

14 Novembro 2014 | 15h44

SÃO PAULO - Sites especializados em vagas no mercado de trabalho oferecem vagas cada vez mais estranhas para quem procura emprego. De dançarino de 'flash mob' a caricaturista, é possível encontrar todo tipo de trabalho.  

Em alguns casos, a disputa por vagas chega a ser surpreendente. No site trampos.co, vagas oferecidas pela empresa cinematográfica Brasileirinha Distribuidoras de Filmes, que produz filmes pornôs, 3.647 candidatos já se ofereceram para vagas de estagiário de conteúdo, estagiário em tratamento de imagens e arquivista. 

"São vagas verdadeiras, mas sempre despertam comentários bem humorados e provocam uma disseminação incrível do conteúdo nas redes sociais", diz Juliana de Brito, gerente de comunidades do site.

Sebastián Siseles, diretor regional do freelancer.com, explica que conforme aumenta o número de usuários, aumentam as categorias de empregos disponíveis, e por isso é possível encontrar vagas que chamam a atenção por serem inusitadas.

Em 2014, o número de usuários cadastrados no site chegou a 200 mil, um aumento de 100% em relação ao ano passado.  

As próprias empresas cadastram o perfil da vaga, e para chamar a atenção dos candidatos muitas usam a criatividade. Empresas de tecnologia, por exemplo, oferecem oportunidades como "desenvolvedor front-end que manje dos paranauê", "programador Ninja", "jovem padawan do designer (lado zuero da força)" e "estagiário (sofredor) desenvolvedor web".

No site NearJob, um usuário viciado em jogos online publicou um anúncio procurando um candidato para continuar jogando por ele em alguns momentos durante o dia. 

"Nós não temos controle sobre o problema do contratante, o porquê ele quer aquela solução. O que interessa para nós é ele encontrar alguém que resolva a demanda", diz Alexandre Tibechrani, do NearJob.

Uma mulher pagou um anúncio para selecionar um profissional para ensiná-la a melhor maneira de plantar legumes no quintal. 

Algumas vagas requerem conhecimentos específicos, como a de caricaturista. No entanto, saber o básico de informática (editor de texto, internet e planilhas) pode garantir boas alternativas de trabalho. O site NearJob foi usado, por exemplo por uma loja do Mercado Livre que precisava de um atendente para responder as dúvidas dos clientes.

O instituto Nielsen Ibope calcula em mais de 120 milhões o número de brasileiros com acesso à internet em 2014, número 18% maior que a estimativa do ano anterior. "É um número de conectividade assombroso. As pessoas compram comida e pagam internet. Virou um item essencial. E elas procuram nesses sites uma renda extra, que essas vagas diferentes proporcionam", afirma Sebastián Siseles.

Mais conteúdo sobre:
Trabalho Emprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.