Economia & Negócios

economia

Por 48 votos a favor e 18 contra, projeto de reforma passa pela CCJ

Após negociação com oposição, equipe econômica aceitou alterar pontos da proposta para não atrasar trâmite

Após o relator da Previdência na Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça (CCJ), Marcelo Freitas (PSL-MG), aceitar modificar quatro pontos no texto da reforma, a admissibilidade do projeto foi aprovada pela maioria dos integrantes da CCJ pouco antes da meia-noite da quarta-feira, 24.

 

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 23h57

    23/04/2019

    Encerramos por aqui a cobertura ao vivo da votação da reforma na CCJ. Continue acompanhando a cobertura sobre a reforma da Previdência no portal do Estadão.

  • 23h53

    23/04/2019

    Rodrigo Maia pede colaboração dos líderes de partidos para instalar Comissão Especial para análise do mérito do projeto já na quinta-feira, 25. Líderes devem indicar membros para integrar a comissão.

  • 23h49

    23/04/2019

    Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, comemora o resultado junto aos demais deputados e diz que esta é a primeira de três vitórias no processo de tramitação do projeto.

  • 23h48

    23/04/2019

    Maioria dos deputados da CCJ votou a favor do parecer do relator do projeto na CCJ, Marcelo Freitas (PSL), que incluiu alterações negociadas entre governo e o Centrão.

  • 23h45

    23/04/2019

    FIM DE VOTAÇÃO NA CCJ: Por 48 votos a 18, projeto de reforma da Previdência é considerado constitucional pela maioria e admitido pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Próxima etapa será a tramitação na Comissão Especial.

  • 23h45

    23/04/2019

    Todos os 66 deputados integrantes da CCJ já votaram no painel eletrônico.

  • 23h44

    23/04/2019

    Governo precisa de maioria simples dos 66 deputados integrantes da CCJ para aprovar a admissibilidade do projeto da reforma. Votação se encaminha para o fim.

  • 23h40

    23/04/2019

    Em meio a gritos de comemoração e manifestações de opositores contrários à reforma, deputados votam na CCJ.

  • 23h39

    23/04/2019

    Presidente da CCJ, Felipe Francischini, pede que deputados voltem aos seus lugares para o começo da votação através de painel eletrônico.

  • 23h38

    23/04/2019

    Depois da manifestação dos líderes de partidos e bancadas, votação da admissibilidade do projeto da reforma vai, enfim, começar na CCJ da Câmara.

  • 23h37

    23/04/2019

    Líder da minoria na Câmara, a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) diz que 'quem ri por último ri melhor' e que oposição está disposta a debater durante meses para tentar evitar a reforma proposta pelo governo.

  • 23h18

    23/04/2019

    O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acompanha de perto a votação da admissibilidade da reforma da Previdência. No plenário da CCJ, ele evitou arriscar um placar ou falar sobre o passo seguinte, que é a tramitação na comissão especial.

     

    Maia tem guardado a sete chaves o nome do relator da proposta na comissão especial, posto responsável por acatar ou não sugestões de mudanças no texto. Entre os cotados estão os deputados Eduardo Cury (PSDB-SP), Vinicius Poit (Novo-SP), Pedro Paulo (DEM-RJ) e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). Há, no entanto, resistência de partidos em assumir esse compromisso, mas interlocutores do governo tentam vencer esses obstáculos.

     

    No plenário da CCJ, Maia conversa com deputados do DEM, do PRB e do PP sobre a tramitação da reforma. Os parlamentares, por sua vez, comentam que os governistas deveriam abrir mão de seus tempos de fala para acelerar a votação, que já dura oito horas.

     

    Após duas votações de requerimentos de forma manual, devido a uma pane no painel, a expectativa dos técnicos é conseguir fazer a votação da admissibilidade de forma eletrônica. Um projetor foi instalado para replicar a imagem do painel, o que deve viabilizar a votação eletrônica. (Camila Turtelli, Idiana Tomazelli e Adriana Fernandes)

  • 22h52

    23/04/2019

    Após quase oito horas de obstrução, os partidos começaram efetivamente o encaminhamento da votação da admissibilidade da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da CÂmara. O presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acompanha a votação do plenário da CCJ, rodeado de aliados. A votação ocorrerá após o encaminhamento, em que cada partido orienta seus parlamentares como votar.

  • 22h38

    23/04/2019

    O plenário da CCJ da Câmara rejeitou os dois últimos requerimentos de adiamento da votação da reforma da Previdência, abrindo caminho para a apreciação da admissibilidade.

     

    O presidente Felipe Francischini indeferiu outros três requerimentos que pretendiam desmembrar a votação da admissibilidade, para tornar o processo mais lento. A oposição tentou protestar, mas Francischini não deu seguimento. Ele rejeitou ainda todos os destaques supressivos, que visavam a retirar trechos da proposta.

  • 22h32

    23/04/2019

    A oposição continua se articulando para tentar barrar a reforma da Previdência. Líderes dos partidos estão tentando validar as assinaturas que foram desconsideradas no requerimento apresentado mais cedo. O dispositivo tenta sustar a reforma.

     

    São necessárias 103 assinaturas, mas a mesa só considerou 99. Por causa disso, o documento foi descartado pelo presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Felipe Francischini (PSL-PR).

     

    Além disso, o deputado Ivan Valente (PSOL-SP) disse que a oposição deve entrar com um mandado de segurança coletivo na quarta-feira, 24, para tentar anular a sessão desta terça da CCJ, devido ao sigilo dos dados que embasaram a proposta de reforma da Previdência. (Camila Turtelli, Idiana Tomazelli e Adriana Fernandes)

Estadão Blue Studio Express

Conteúdo criado em parceria com pequenas e médias empresas. Saiba mais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.