Economia & Negócios

economia

Paulo Guedes participa de audiência na Comissão Especial da reforma da Previdência

Ministro da Economia recorreu a palavras didáticas para defender proposta e tentou fugir das armadilhas da oposição

A Comissão Especial da Câmara que analisa a reforma da Previdência começou a discutir a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nesta quarta-feira, 8, com a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes.

 

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, apresentou aos deputados os dados que embasaram a proposta do governo.

 

 

Assista abaixo a transmissão da sessão:

 

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 22h49

    08/05/2019

    Encerramos agora nossa cobertura em tempo real da primeira audiência pública da Comissão Especial da reforma da Previdência. Obrigado por nos acompanhar. Boa noite.

  • 22h42

    08/05/2019

    Presidente da comissão encerra a audiência pública desta quarta-feira. Outra audiência será realizada na manhã desta quinta-feira.

  • 22h40

    08/05/2019

    Secretário Rogério Marinho inicia discurso com reclamação:"Estou há anos nesta Casa, nunca ouvi ministro ser chamado de mentiroso."

  • 22h38

    08/05/2019

    Ministro Paulo Guedes encerra sua participação na Comissão Especial.

  • 22h37

    08/05/2019

    Guedes: "Excesso de gastos corrompe. Poder tem que ser limitado e descentralizado. Isso é uma tarefa da Casa. Vamos aceitar alternância no poder. Tem uma turma que ficou 16 anos, deixa outra ficar quatro."

  • 22h35

    08/05/2019

    "Modelo de capitalização no Brasil teria dado certo (por conta dos juros mais altos que em outros países)", diz Guedes.

  • 22h32

    08/05/2019

    "Vamos seguir a viagem. Se for preciso, vamos botar mais impostos", diz Guedes sobre situação fiscal com atual sistema previdenciário de repartição.

  • 22h30

    08/05/2019

     

    "Proposta vem em dois estágios. Se quiserem segundo capítulo, é preciso R$ 1 trilhão", diz Guedes, se referindo ao sistema de capitalização.

  • 22h29

    08/05/2019

    Guedes: "O funcionalismo público não é o culpado, mas também não é inocente."

  • 22h26

    08/05/2019

    "Escutei uma sequência de equívocos aqui", afirma Guedes.

  • 22h25

    08/05/2019

    Guedes: "Tenho total respeito institucional pela Casa. Eu aposto na Casa, acredito na força de uma sociedade aberta".

  • 22h25

    08/05/2019

    "Merece respeito quem respeita", diz Guedes. "Em alguns momentos me senti desrespeitado."

  • 22h24

    08/05/2019

    Presidente da comissão passa a palavra ao ministro Paulo Guedes.

  • 22h18

    08/05/2019

    Deputados fazem últimas manifestações antes do encerramento da audiência desta quarta-feira.

  • 22h17

    08/05/2019

    Relator da reforma da Previdência no governo Michel Temer, o deputado Arthur Oliveira Maia (DEM-BA), criticou pontos da proposta do governo Jair Bolsonaro. Durante audiência da comissão especial da Câmara que analisa a reforma, o deputado afirmou que o Congresso não pode pensar agora na criação de um regime de capitalização, segundo o qual os futuros trabalhadores contribuiriam para uma conta individual de aposentadoria.

     

    "Quem paga a capitalização? Qual é o custo (de transição?", questionou Arthur Maia. "Não podemos pensar em capitalização agora, é um tema muito complexo."

     

    O deputado também criticou a desconstitucionalização de regras de acesso aos benefícios e a proposta do governo para o benefício assistencial conhecido como BPC. Hoje, ele é pago a idosos de baixa renda a partir de 65 anos, no valor de um salário mínimo. Pelo texto, seria antecipado aos 60 anos, mas com valor de R$ 400, e só pagaria um salário mínimo aos 70 anos.

     

    Apesar das críticas, Arthur Maia parabenizou o ministro da Economia, Paulo Guedes, indicando ser favorável a outros pontos da proposta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.