Cannes Lions termina com prêmio inédito de inovação para o País
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cannes Lions termina com prêmio inédito de inovação para o País

Agência Click Isobar levou o primeiro Leão brasileiro na categoria; empresas nacionais receberam um total de 107 prêmios

Fernando Scheller

21 de junho de 2014 | 16h01

Abel Reis, da Dentsu Aegis: prêmio em inovação

 

O Brasil terminou sua participação no Cannes Lions – Festival Internacional de Criatividade ontem com um prêmio inédito em Innovation Lions, que consagra ações inovadoras e só contemplou quatro campanhas em todo o mundo. O Leão foi para a agência Click Isobar, do grupo Dentsu Aegis, pela criação da Fiat Live Store, produto que proporciona a interação em áudio e vídeo, em tempo real, entre o cliente que está em casa diante do computador e especialistas nos carros da marca.

Nas últimas cinco categorias divulgadas ontem, o Brasil contabilizou dez Leões. Além do prêmio em Innovation Lions, as agências locais receberam sete menções em Branded Content & Entertainment (conteúdos de marca e entretenimento) e outras duas em Film (filme). No total, foram 107 Leões. O resultado ficou um pouco abaixo do recorde de 115 troféus que o País conquistou no ano passado.

O prêmio de inovação seleciona campanhas que consigam agregar algo ao negócio e é julgado por especialistas em tecnologia. Ao contrário do que ocorre nas outras categorias, as equipes das agências têm de defender para o júri o caráter inovador de suas criações. “Nós mostramos que colocamos dois anos de trabalho, com 150 pessoas envolvidas diretamente, na Fiat Live Store”, diz Fred Saldanha, vice-presidente de criação da Click Isobar.

Segundo João Ciaco, diretor de marketing da Fiat, melhorar a experiência de compra do consumidor é uma preocupação constante das montadoras – até porque, como os carros são vendidos por revendas terceirizadas, fica difícil para a marca controlar a qualidade do atendimento. “Com esse projeto, nós conseguimos criar uma experiência mais humanizada, sem a pressão de venda das concessionárias”, afirma o executivo.

O presidente da rede Denstu Aegis no Brasil, Abel Reis, afirma que o País se tornou uma espécie de centro de inovação para a agência Isobar. No caso de Fiat Live Store, há a chance de a ideia ser adaptada a outros mercados. A própria montadora italiana deverá apresentar no próximo dia 30, em reunião em Detroit (EUA), uma proposta para levar a “loja ao vivo” a outros mercados.

Em Branded Content & Entertainment, a AlmapBBDO recebeu dois Leões de Ouro para uma campanha desenvolvida para outra montadora, a Volkswagen. O projeto de “deslançamento” da Kombi transformou o fim da fabricação do furgão no Brasil, após 56 anos, em um evento. Além de anúncios para mídia impressa e televisão, a campanha criou também um site em que as pessoas compartilhavam suas histórias com o veículo.A Kombi teve de ser descontinuada não pelo desempenho fraco de vendas, mas porque o veículo não poderia ser adaptado às novas exigências do mercado brasileiro, que agora preveem que todos os veículos devem sair da fábrica equipados com airbags. Para marcar a despedida, a Volks produziu uma edição especial do veículo, que foi vendida a R$ 85 mil (70% mais do que a versão “comum”).

Representante brasileira no júri de Branded Content & Entertainment, a publicitária Patricia Weiss disse não ter tido dificuldade em explicar a importância da campanha aos colegas estrangeiros. “Por causa do festival de Woodstock, a Kombi é um ícone mundial”, explicou. “E a campanha da Almap conseguiu captar muito bem a relação emocional das pessoas com o veículo no Brasil.”

Ainda em Branded Content & Entertainment, o País levou ainda mais cinco Leões. Um deles foi de prata, para uma campanha da Ogilvy para a associação de apoio à criança com câncer Graac, em que personagens de histórias em quadrinhos, como a Turma da Mônica, aparecem carecas para chamar a atenção para a necessidade de doações para a instituição. A mesma peça também ganhou um bronze.

Os outros três bronzes foram para Leo Burnett Tailor Made (para uma ação ligada à campanha Vem para a Rua, da Fiat), JWT Brasil (Tramontina) e FCB Brasil (Speaking Exchange, para a CNA).

Em Film Lions, que premia os melhores trabalhos em filmes para TV e internet, o Brasil recebeu dois bronzes. Um para a Borghi/Lowe, por um filme para o medicamento Anador, e outro para a AlmapBBDO, novamente pelo “deslançamento” da Kombi.

Entre as categorias anunciadas ontem, o País ficou de fora de Film Craft (que avalia a qualidade técnica dos filmes) e Titanium & Integrated (considerada a principal categoria do festival, por levar em conta a integração de diferentes mídias e introdução de novas linguagens).

Tudo o que sabemos sobre:

cannes lionspublicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.