As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ideia simples e bem executada é premiada

Dois filmes que fizeram grande sucesso no ano passado foram os vencedores do Grand Prix

nayarasampaio

23 de junho de 2014 | 07h58

Dois filmes que fizeram grande sucesso no ano passado foram os vencedores do Grand Prix (Grande Prêmio) na categoria de filmes publicitários do Cannes Lions – Festival Internacional de Criatividade.

Segundo o presidente do júri da categoria, o diretor criativo global da DDB, Amir Kassaei, os grandes prêmios foram concedidos não pelo apuro técnico, mas pela riqueza das ideias.

Uma das peças, Epic Split, traz o ator Jean-Claude van Damme fazendo a posição com as pernas pela qual ficou famoso em seus filmes. A diferença é que, desta vez, ele se equilibrou sobre os retrovisores de dois caminhões da marca Volvo.

A campanha, criada pela agência independente Forsman Bodenfors, da Suécia, foi vista mais de 70 milhões de vezes no You Tube. Apesar de muita gente acreditar que a ação seja apoiada em efeitos visuais, a agência sustenta que o teste foi real.

O objetivo dos filmes para a Volvo Caminhões era mostrar diferenciais da marca em relação à concorrência. A série de filmes incluiu outros “capítulos” com atores famosos, incluindo Chuck Norris, astro de ação dos anos 80.

No filme, a agência deixa claro que o teste com Van Damme foi feito em um circuito fechado e que os motoristas escolhidos para a filmagem eram profissionais. A ideia, no caso, era mostrar a exatidão da direção do Volvo.

Além do sucesso no You Tube e do resultado em mídia espontânea – especialmente a especializada em veículos -, a Forsman Bodenfors diz que a intenção de compra de um Volvo aumentou 46% entre os clientes do setor de caminhões.

Presente barato. Parte de uma campanha ousada, o outro Grand Prix em Film Lions foi pela agência Adam & Eve DDB, de Londres, para a Neiman Marcus, tradicional cadeia de varejo britânica. O filme, feito para o Natal de 2013, tem o título Sorry, I Spent on Myself (Desculpe, eu gastei comigo mesmo).

A empresa embarcou em uma proposta ousada: incentivar as pessoa a economizarem com os outros e comprarem presentes para si mesmas no fim do ano. Como parte da campanha, foram criados pequenos pacotes ao custo de 1 libra com presentes bem baratos. O filme levou essa ideia às últimas consequências. Mostrou pais, avós e crianças recebendo clipes e ralos de 1 libra, enquanto netos e pais exibiam bolsas caras, vestidos de grife e relógios de marca. Ao fim de cada filme, a mesma frase era repetida: “Desculpe, eu gastei comigo mesmo”.

Embora a ideia não seja, no fim das contas, nada natalina, o público embarcou na brincadeira. Além de os presentes de 1 libra terem se esgotado nas lojas, nenhuma outra rede de varejo britânica cresceu tanto no último Natal.

Para o presidente do júri de Film Lions, as duas peças são relativamente simples, mas mostram que, muitas vezes, a publicidade não precisada nada mais do que uma boa ideia bem executada.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

cannes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.