As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Resgate deixa espanhóis com orgulho ferido

karlamendes

25 de junho de 2012 | 14h02

Levei um susto ao ouvir um colega de trabalho, que é sempre muito bem-humorado, dizer o seguinte, depois do anúncio oficial do resgate da Espanha: “Karla, daqui a um tempo você estará de volta ao Brasil e nós estaremos aqui fazendo matérias sobre o resgate do seu país”. Quase não acreditando no que ouvia, eu lhe respondi imediatamente: “Resgate do Brasil? É isso que você deseja para a gente?”. E o meu colega, em tom de desabafo: “Não queremos que só nós sejamos resgatados”.

Ainda desacreditando na barbaridade que tinha acabado de ouvir, preferi me calar e encerrar o assunto, pois essa cena deixou bem claro para mim como o humor dos espanhóis anda a flor da pele. Desde o anúncio do resgate de até 100 bilhões de euros para sanear o sistema financeiro espanhol, os cidadãos da Península Ibérica, que já estavam meio desolados com tantas notícias ruins decorrentes dos efeitos da crise que degrada a situação econômica do país. Mas o anúncio do resgate foi, de fato, um baque para eles.

Há duas semanas eu já tinha relatado em um post a declaração de um jornalista renomado daqui de que seria uma humilhação se a Espanha fosse resgatada nos mesmos moldes da Grécia. Por fim, o governo conseguiu uma saída para injetar dinheiro no sistema financeiro sem perder tanta autonomia como Grécia, Irlanda e Portugal. Mas não se sabe até quando esse “privilégio” concedido à Espanha vai perdurar, pois não para de emergir notícias cada dia piores.

Matéria publicada hoje pelo jornal econômico Expansión revela que a agência internacional de risco Moody’s anunciará hoje o rebaixamento da classificação de todos os bancos espanhóis. Segundo a matéria, os bancos normalmente têm um grau de investimento mais baixo que o dos títulos do governo. Como a classificação da Espanha já foi rebaixada este mês e está a um degrau do que chamam aqui de “bono basura”, ou seja, títulos que não valem nada, a matéria alerta que quase todo o setor financeiro espanhol receberá um rating de bono basura (lixo). Possivelmente só grandes intituições como Santander, BBVA ou CaixaBank consigam livrar-se.

E o desemprego continua sendo a maior preocupação dos espanhóis. Pesquisa divulgada este mês pelo instituto CIS mostra que isso é o que tira o sono de 81,7% das pessoas entrevistadas, seguida pelos problemas econômicos (51%). Além disso, 39,1% teme que a economia espanhola piore em 2013 (dois pontos porcentuais a mais que abril) e só 16,2% confia que haverá melhora (2,5 pontos porcentuais menos que no mês anterior).

Tudo o que sabemos sobre:

bancoscriseEspanhaorgulhoratingresgate

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.