As diretrizes da candidata

Estadão

25 de outubro de 2010 | 00h00

 A coligação da então candidata Dilma Rousseff lançou no último dia 25 de outubro as diretrizes para o seu governo.

O conteúdo que aborda questões econômicas é sucinto. Destaca compromisso com crescimento forte, mas alinhado com responsabilidade fiscal e controle inflacionário. Não há referência clara sobre a política cambial e monetária, apenas menção de manter ‘uma baixa vulnerabilidade a choques’

No âmbito das reformas, o documento cita a intenção do governo de tecer acordos com Estados e municípios no quesito tributos. Para o setor produtivo, a proposta envolveria políticas de desoneração e ampliação de mercados, entre outras coisas. A ênfase dos bancos estatais na política de desenvolvimento foi reforçada.

Leia o documento oficial

Documento

 
 
 
 
 

  
 
 
 
 
 

 

 
 
 
 
 

 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.