Índia quer Consecana

Estadão

22 de outubro de 2010 | 17h24

O diretor-geral da Indian Sugar Mills Association – entidade que corresponde à União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) da Índia –, Abinash Verma, disse que tem interesse em adaptar o modelo do Consecana na cadeia produtiva de cana da Índia. Verma participou hoje de evento do setor sucroalcooleiro em São Paulo e afirmou que a existência de um conselho, nos moldes do Consecana, ajudaria a dar mais transparência ao setor.

O Consecana reúne a Unica, representando a indústria, e a Orplana, entidade que congrega 18 associações regionais de produtores de cana-de-açúcar do Estado de São Paulo.

A Índia é hoje o 2º maior produtor de cana do mundo: são 5 milhões de hectares e cada produtor cultiva em área de no máximo 2 hectares, o que explica a enorme quantidade de produtores: cerca de 50 milhões. A estimativa para a safra indiana 2010/2011 é de 346 milhões de toneladas de cana. “É difícil controlar 50 milhões de pequenos produtores. Seria bom que a Índia tivesse uma estrutura similar ao Consecana. Isso ajudaria o mercado a atrelar o preço da cana ao preço do açúcar, como é feito aqui”, disse o diretor da ISMA. “Isso daria muito mais confiança aos agricultores indianos.”

Siga o Agrícola no Twitter.

Tudo o que sabemos sobre:

ConsecanaÍndiaISMAUnica

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.