Minitomates em Mogi das Cruzes

Estadão

20 de outubro de 2010 | 08h30

Produtor Adilson Nakahara, de Mogi, com seus minitomates. Crédito: Werther Santana/AE

Alguns consumidores já conhecem o minitomate sweet grape, que, com seu gosto adocicado, agrada principalmente as crianças. De olho nesse mercado, produtores de Mogi das Cruzes, no Cinturão Verde paulista, estão plantando uma outra variedade de minitomate, que, dizem, é ainda mais doce do que o sweet grape.

Além de mais doce, o minitomate romanita é maior e tem formato mais arredondado. O sweet grape é ovalado. As sementes são fornecidas por uma empresa mineira. O produtor Adilson Dim Nakahara está com as duas variedades na estufa, mas ainda está começando a conhecer o romanita.

De maneira geral, após o plantio, são três meses até a colheita dos minitomates, que dura pelo menos seis meses. Por serem mínis, a densidade é maior na estufa. Nakahara planta dois pés do sweet grape por metro quadrado e um pé do romanita por metro quadrado.

Agrícola de hoje fala não só sobre os minitomates, mas sobre minialfaces, minirrepolho e outras hortaliças especiais, que, no tamanho ideal, ajudam a diminuir o desperdício em casa. E sem perder qualidade e sabor.

Siga o Agrícola no Twitter.

Tudo o que sabemos sobre:

Hortaliças especiaismínisMogi das Cruzes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.