Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Crônica 7000

Completamos, juntos, vocês e eu, as primeiras 7000 crônicas. Mas a vida em São Paulo é um eterno descobrimento... então, vamos em frente!

Antonio

05 de março de 2020 | 10h39

Obrigado! Graças a você, a Crônica da Cidade atinge a marca de sete mil textos levados ao ar pela Rádio Eldorado. É um número, pelo menos para mim, impressionante e que eu nunca imaginei atingir quando, em 1992, propus ao João Lara Mesquita, então diretor da Rádio, levar ao ar um texto que falasse de São Paulo, se possível, pegando um fato positivo.

São Paulo é brutal, dura, egoísta, sem noção, sem piedade, sem limites, mas é também uma cidade deslumbrante, e a proposta da Crônica foi ser o contraponto para os que só veem o lado ruim da megalópole alucinada, que se espalha pelo Planalto de Piratininga, sem muito controle e sem qualquer planejamento.

As árvores em São Paulo são um capítulo à parte. Ao contrário do que dizem, a cidade é arborizada, tem parques e praças. E esta característica faz com que a cidade fique florida durante o ano inteiro, cada vez com uma planta dando o seu melhor para fazer nossa vida mais bonita.

A cidade tem obras e construções únicas, não necessariamente belas, mas capazes de impactar quem as vê, até quando são de gosto discutível, como acontece com a estátua do Borba Gato, na Avenida Santo Amaro.

São Paulo tem uma catedral gótica, com cúpula, construída mais de mil e quinhentos anos depois do estilo sair de moda. E ela é bela, impressiona e se impõe na paisagem da Praça da Sé, tendo por vizinho o majestoso prédio do Tribunal de Justiça.

Nossos teatros são fantásticos, nossos cinemas não devem nada aos melhores do mundo, a vida cultural fervilha, os bares e restaurantes têm poucos concorrentes em qualquer outro país.

A vida em São Paulo é um eterno descobrimento. De pessoas, ideias, coisas. A proposta da Crônica é mostrar isso. Por isso, vamos em frente! Foram só as primeiras sete mil. Escritas com e para vocês.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: